Connect with us

Tecnologia

Tecnologia: Aplicativos são febre e desafiam proteção de dados de usuários

Publicado

em

Especialista em Direito Digital analisa os cuidados ao fornecer informações “privilegiadas”

Febre entre os brasileiros, os aplicativos carregam, além de diversão e facilidades, um sério risco aos usuários. Ao concordar com os termos de uso, muitas vezes sem ler uma linha do que significa a permissão cedida, os internautas estão permitindo diversos usos de suas informações, que podem ser compartilhadas e gerar diversos desconfortos.

Muitas pessoas participam de “quizzes” de diversos tipos, baixam programas como oFaceAPP, que envelhece fotos dos rostos de pessoas, e outros tantos como jogos e utilitários sem se atentar que estão abrindo diversas informações importantes. Em outros casos mais críticos, essas informações podem ser “roubadas”. Pesquisadores do Instituto Internacional de Ciência da Computação (ICSI), da Universidade da Califórnia, já mostraram que ao menos 1.325 aplicativos para Android coletam dados mesmo quando as permissões não são concedidas.

Segundo o doutor em Direito Digital pela Universidade de São Paulo, e sócio do escritório Bulgueroni Advogados, Marcelo Bulgueroni, o primeiro ponto para se precaver de golpes, é avaliar se o aplicativo é regular. Ele explica que aplicativos gratuitos carecem de maior análise. “Com raras exceções de marcas que buscam posicionamento, ninguém coloca um aplicativo no ar sem esperar obter algum tipo de retorno, sejam lucros indiretos, vendas de dados ou outros benefícios escusos”.

Bulgueroni pontua, ainda, que mesmo aqueles apps regulares, que incluem os termos de uso, buscam dados muito pessoais. Ele cita como exemplo o próprio FaceApp, que passa a ter a posse da foto do usuário e não deixa claro o seu uso, sendo alvo recente de constantes questionamento de entidades de proteção ao consumidor. Ele explica que muitas vezes, para saber como se dá a política de privacidade, a pessoa precisa ir até o responsável pelo aplicativo.

Outro ponto comum é o pedido de acesso a redes sociais do consumidor, que amplia o espectro de ação dos aplicativos, uma vez que passa a ter acesso à rede de amigos. “Quando se trata de redes sérias como Facebook, Instagram e Google, estão descritas todas as permissões cedidas, mas sabemos que o usuário não costuma ler”, frisa.

“É fundamental ao usuário ter bom senso e avaliar se vale mesmo a pena ceder suas informações”, alerta Marcelo Bulgueroni. Ele finaliza, dizendo que temos proteções pelas leis nacionais mas, às vezes, os apps são feitos por estrangeiros, publicados com as regras de outro país e vai todo um caminho para demonstrar que não está de acordo com as nossa Lei de Proteção de Dados, que entra em vigor no próximo ano, e os dados já foram entregues.

Tecnologia

Saiba os segredos de Davison Vianna para alcançar a fama nas redes sociais

Publicado

em

Por

Vale a pena investir em Facebook Ads? Ou Google Ads? Davison Vianna, um dos maiores especialistas nas plataformas das redes sociais do Brasil revela os segredos destas plataformas para se tornar conhecido.

O Facebook Ads ou Google Ads são plataformas de publicidade poderosas,  porque, basicamente, atendem a qualquer tipo de negócio, tanto online como local, mas não apenas a empresas, mas também àqueles que querem se tornar famosos nas redes sociais.

Com 15 anos de carreira como especialista em redes sociais, atuando desde a criação da maior rede Social do planeta, o Facebook, Davison Viana fala da importância de contar com profissionais para anunciar no Facebook: “Anunciar no Facebook pode ser confuso para aqueles que não têm experiência. Além disso, as estratégias das campanhas contam muito para o sucesso.”

O especialista aponta que antes da internet, as marcas anunciavam produtos e serviços, somente através do marketing tradicional. Hoje, elas também têm o marketing digital, que oferece a possibilidade de anúncios online e com alcance segmentado e direcionado de público: “Nesse formato, a gente encontra diversos canais de mídias pagas, e o Facebook Ads e Google Ads é um deles. Afinal o que é Ads? É um mecanismo de mídia paga do Facebook ou Google que disponibiliza uma gama de formatos de anúncios. Além da quantidade de usuários por mês, o Facebook gera cerca de um trilhão de visualizações e alcança quase 50% das pessoas no mundo. Em contrapartida, podemos adaptar os anúncios de uma forma altamente qualificada e diferenciada, inclusive com a chance de criar campanhas para públicos-alvo parecidos.”

Continue Lendo

RS

Governo gaúcho lança serviço de Telecuidado Farmacêutico voltado a idosos com doenças respiratórias

Publicado

em

Por

Coordenadora de Cuidado Farmacêutico da Secretaria da Saúde, Agnes Nogueira, ao lado de Leite, durante anúncio do novo serviço Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

O governo do Rio Grande do Sul lançou, nesta terça-feira (05), o Telecuidado Farmacêutico, serviço de acompanhamento ao paciente de forma remota no qual farmacêuticos vão contatar o usuário que retira medicamentos nas Farmácias de Medicamentos Especiais do Estado. O anúncio foi feito pelo governador Eduardo Leite durante transmissão ao vivo pela internet.

 

O serviço é voltado especialmente a idosos com doenças crônicas respiratórias, como asma e doença pulmonar obstrutiva crônica, que são grupo de risco da Covid-19.

Os farmacêuticos entrarão em contato com os usuários de medicamentos – cerca de 15 mil pessoas no Estado – de modo remoto, via telefone ou videoconferência, a fim de orientá-los a respeito da adesão ao tratamento, do controle da doença, do uso dos medicamentos, dos sintomas relacionados à Covid-19 e de dúvidas relacionadas ao tratamento de cada um.

 

O lançamento coincidiu com o início da Semana Estadual de Uso Racional de Medicamentos, que prossegue até segunda-feira (11). A coordenadora de Cuidado Farmacêutico da Secretaria Estadual da Saúde, Agnes Nogueira, explicou que, a cada 10% de aumento de adesão ao tratamento de doenças respiratórias, o número de internações tem queda de 7%. “O programa tem tudo a ver com toda a situação de pandemia que vivemos”, explica.

 

Inicialmente, serão contatados os usuários de medicamentos de Porto Alegre para, em seguida, serem inclusos também os moradores de outras cidades. “Se melhorarmos o uso de medicamentos, melhora a adesão ao tratamento dos pacientes e, assim, podemos diminuir o número de internações”, detalha Agnes.

 

O Sul

Continue Lendo

Brasil

Internet será instalada em todas unidades de saúde do país

Publicado

em

Por

Todas unidades de saúde do país estarão conectadas à internet até o fim de abril.

 

A afirmação é do ministério da ciência, tecnologia, inovações e comunicações, que articulou com operadoras de telefonia e provedores a instalação de 16 mil pontos de conexão pelo país. O ministro da ciência, tecnologia, inovações e comunicações, marcos pontes, comenta a ação.

 

A instalação dos pontos de internet foi possível graças à rede conectada mctic, criada com o objetivo de aprimorar e garantir o funcionamento dos serviços de telecomunicações, radiodifusão e tecnologia da informação durante o período da pandemia.

Continue Lendo

Newsletters

Receba as Notícias do Site direto em seu email! Cadastre-se gratuitamente:
Patrocinado
Patrocinado

Mais lidas da semana

Notícias no seu WhatsApp whatsapp