Connect with us

Policia

Suspeitos de sequestro de médica no RS planejaram crime por 2 anos, diz polícia

Publicado

em

Tamires Gemelli Silva Mignoni foi resgatada — Foto: Reprodução/Facebook
Quer receber notícias do G10News pelo whatsapp? Clique aqui

Mentor do crime seria vizinho da família de Tamires Gemelli Silva Mignoni, no Paraná, e acreditava que o pai dela Berto Silva, prefeito de Laranjeiras do Sul, teria condições de pagar o resgate. A médica foi encontrada pela polícia na quarta-feira (21).

O suspeito de ser o mentor do sequestro da médica Tamires Gemelli Silva Mignoni afirmou ter planejado a ação por dois anos, de acordo com informações da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, divulgadas na manhã desta sexta-feira (23). A corporação deu entrevista coletiva em Erechim, no Norte do estado.

“Ele confirmou que veio para Erechim dois anos atrás mais ou menos, e que na ocasião tinha outros indivíduos que iam praticar esse crime com ele, mas que, conversando ele, ficou sabendo que a Tamires estava de férias na época. Por isso, ele desistiu”, diz o delegado Gustavo Ceccon.

Tamires foi abordada quando saía de um posto de saúde no bairro Aldo Airolli, em Erechim, na sexta (16) e resgatada pela polícia em um cativeiro, na noite de quarta (21), no município de Cantagalo, na Região Central do Paraná.

A motivação do crime seria dinheiro. “Como ele é da cidade de Laranjeiras [do Sul, no Paraná], e o pai da Tamires foi três vezes prefeito, ele imaginava que ele tivesse muito dinheiro, recursos para honrar o resgate da filha”, diz.

Um dos suspeitos é vizinho de rua do prefeito de Laranjeiras do Sul, Berto Silva, e acompanhava a rotina da família. “Inclusive da sacada da casa da Tamires, consegue enxergar a casa do mentor do sequestro”, diz o delegado.

Rotina monitorada

A polícia informou que os sequestradores monitoravam a rotina de Tamires em Erechim. Através das imagens de câmeras de segurança foi possível identificar que um casal passou a manhã inteira, do dia do sequestro, na frente da UBS aguardando a saída da médica.

“Um casal ficou aguardando ela sair da UBS ao lado do carro. Quando ela chegou, ela viu que tinha um casal e nem desconfiou. Ele abordou ela e falou: ‘moça, o carro está com pneu furado’, quando ela foi lá ver, ele abordou ela com uma faca e botou no carro. Em seguida, já entrou a mulher e baixou a cabeça dela”, relata.

Eles teriam andado com Tamires amarrada e vendada até um ponto da BR-153, quando trocaram de veículo. O carro da médica foi encontrado com todos os pertences, o que fez a polícia mudar a linha de investigação para sequestro.

Sobre a localização da médica no Paraná, o delegado informou que a Polícia Rodoviária Federal identificou um veículo que teve participação e, por isso, conseguiram rastrear a movimentação. Tamires teria ficado dois dias em um cativeiro no interior de Itá, em Santa Catarina.

“Ela relatou que a segunda viagem foi mais difícil que a primeira. Que estava sempre amarrada e vendada”.

Na quarta, a polícia já tinha convicção de que ela estaria em Cantagalo. Um dos suspeitos foi localizado, tentou fugir, mas foi pego pela polícia. De acordo com o delegado, o homem não colaborou com informações sobre a localização de Tamires.

No cativeiro, os sequestradores teriam prendido a médica em um corredor e chaveado todas as portas, deixando apenas o banheiro aberto. “Ela teve um tratamento, estava recebendo comida, água”.

Pedido de resgate

 

Segundo o delegado Ceccon, os sequestradores fizeram três contatos telefônicos com a família de Tamires.

“Já na sexta (16), os sequestradores fizeram o primeiro contato telefônico. Eles já exigiram uma quantia considerável, R$ 2 milhões para libertar a vítima. Esse foi o primeiro contato”, conta.

Na ligação, o homem teria perguntado, ao pai da médica, quanto tempo ele precisava para conseguir o dinheiro. “Então, ele falou que dois dias. O sequestrador falou que na segunda-feira voltava a fazer contato, mas não fez, ligando só na terça (20)”.

Na terça, seguindo as orientações da polícia, a família voltou a falar com os criminosos.

“Ele soube como falar por telefone, deixou ele [sequestrador] um pouco confuso, ele não tinha colocado a Tamires pra falar, não havia nenhuma prova de que estivesse com ele, viva. Na quarta, a Tamires conseguiu falar com os familiares, em novo contato, daí tivemos certeza da localização, de um local mais próximo que ela estaria”, relata o delegado.

Por Julia Dotto, RBS TV e G1 RS

Continue Lendo
Patrocinado
Clique para comentar

Deixe seu Comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Sistema prisional do Rio Grande do Sul recebe 25 veículos repassados pelo Depen

Publicado

em

Por

Foto de Divulgação/Depen
Quer receber notícias do G10News pelo whatsapp? Clique aqui

O sistema prisional do RS (Seapen e Susepe) recebeu nesta sexta-feira, 4, a doação de 30 veículos (furgões e ônibus adaptados para o sistema penitenciário) do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Ao todo, 15 estados brasileiros receberam doações do Depen, sendo que o Rio Grande do Sul foi o que recebeu o maior número de unidades. Foram entregues 102 furgões e 50 ônibus que atendem às resoluções do Conselho Nacional de Política Criminal e Segurança Pública (CNPCP) e Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN). Em 2020, o Depen investiu R$ 106 milhões, em veículos para transporte de presos, contribuindo no aparelhamento das unidades federativas. Desde o início do ano, já foram entregues 16 ônibus e 150 furgões.

O secretário Cesar Faccioli lembra que o lote entregue hoje, com 30 unidades, é apenas o primeiro de um total de 80 veículos que serão destinados ao Estado, após uma bem-sucedida negociação da Seapen junto ao Depen. “Nós fizemos diversas gestões junto ao Ministério da Justiça, através do Depen, conseguindo sensibilizá-los acerca da importância do aparelhamento da nossa Polícia Penal do RS”, explicou o titular da Seapen. Três servidores do Departamento Administrativo da Susepe foram até São Paulo para receber os veículos.

Imagem da entrega dos ônibusPrimeiros ônibus também foram entregues nesta manhã – Foto: Divulgação/Depen

 

As unidades entregues nesta sexta-feira serão transportadas até o estado, onde passarão por adesivagem, dentro da nova identidade visual, que já prevê a adoção do emblema da Polícia Penal. No total, o Depen adquiriu 298 furgões e 161 ônibus adaptados para transporte de presos. Os ônibus possuem capacidade para 28 internos, dois compartimentos de cela, são equipados com sistema de CFTV, sistema de sinalização acústica e visual, além de adaptações no compartimento de escolta, permitindo melhor posicionamento dos policiais penais e melhor acompanhamento dos deslocamentos.

Leia também:  Tragedia: Três pessoas morrem em acidente envolvendo carro e caminhão na BR-277

Além disso, possuem capacidade de transitar em vários terrenos, como em áreas rurais, o que possibilita a sua adoção em todas as regiões brasileiras. Além do Rio Grande do Sul, receberam veículos nesta semana o Acre, Amazonas, Mato Grosso, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio Grande do Norte, Rondônia e Roraima.

A parceria do Depen na diretriz de expansão e qualificação da frota é fundamental para melhoria das condições de movimentação de pessoas presas, contribuindo para preservação da integridade física dos transportados, melhores ferramentas de trabalho aos servidores penitenciários e maior eficiência no cumprimento da missão da Susepe.

Fonte: Susepe

Continue Lendo

Brasil

PRF confirma 10 mortes em acidente com ônibus em Minas Gerais

Publicado

em

Por

Ônibus cai de viaduto em João Monlevade, de altura aproximada de 15 metros. — Foto: Redes sociais
Quer receber notícias do G10News pelo whatsapp? Clique aqui

Um ônibus de viagem caiu da Ponte Torta, na BR-381, entre os municípios de João Monlevade e Bela Vista de Minas. Por meio do Twitter, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Minas Gerais confirmou que havia 10 mortos no local do acidente. Segundo a PRF, o ônibus tem placa de Alagoas, mas ainda não se sabe a origem, nem o destino da viagem.

“Inicialmente a PRF informa que são 10 mortes no local do acidente. Vítimas socorridas para o Hospital Margarida em João Monlevade. Ônibus com placas de Alagoas. Ainda não sabemos a origem e o destino da viagem”, informou a PRF.

Pelas redes sociais, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, afirmou que “equipes dos bombeiros, policiais, ambulâncias e helicóptero estão no local para atendimento aos feridos, apoio às famílias e apuração dos fatos”.

“Estarrecido. Toda a minha solidariedade aos familiares e amigos das vítimas do grave acidente que ocorreu nesta tarde, em João Monlevade, região central. Até o momento, 10 mortos foram confirmados nesta triste tragédia”, disse Zema.

//Agencia Brasil

Continue Lendo

Policia

Pelo menos nove suspeitos de participarem de assalto a banco cinematográfico em Criciúma são presos

Publicado

em

Por

Forças de segurança atuam em conjunto na captura dos bandidos Foto: PMSC/Divulgação
Quer receber notícias do G10News pelo whatsapp? Clique aqui

Pelo menos nove suspeitos de participarem do assalto cinematográfico a uma agência do Banco do Brasil em Criciúma (SC), nesta semana, já foram presos.

Na manhã desta quinta-feira (03), dois criminosos foram capturados em Gramado, na Serra Gaúcha. Durante a madrugada, um bandido foi preso em uma casa em Três Cachoeiras, no Litoral Norte gaúcho.

Na tarde de quarta (02), dois homens foram presos em São Leopoldo, no Vale do Sinos, em um viaduto na BR-116. No mesmo dia, outros três foram capturados em Passo de Torres (SC) e uma mulher foi presa em uma casa em São Paulo.

Galpão 

Um galpão usado pelos criminosos que assaltaram a agência bancária em Criciúma foi encontrado pela Polícia Militar na quarta-feira. A estrutura fica na cidade vizinha de Içara, a cerca de nove quilômetros de Criciúma.

Resumo da ação dos bandidos:

  • Cerca de 30 ladrões encapuzados assaltaram uma agência do Banco do Brasil no Centro de Criciúma às 23h50min de segunda-feira (30). A ação durou uma hora e 45 minutos.
  • Pessoas foram feitas reféns e cercadas por criminosos; houve bloqueios e barreiras para conter a chegada da polícia.
  • Um policial militar e um vigilante ficaram feridos. Ninguém morreu. O PM precisou passar por cirurgia.
  • Criminosos fugiram, e parte do dinheiro ficou espalhada pelas ruas. Valor levado e abandonado não foi calculado ainda.
  • Quatro moradores foram detidos após recolherem R$ 810 mil que ficaram jogados no chão devido à explosão ocorrida no banco durante o assalto.
  • Criminosos também deixaram 30 quilos de explosivos para trás. Polícia não sabe o total utilizado.
  • Dez veículos usados no assalto foram apreendidos em um milharal de uma propriedade privada em Nova Veneza.
  • A PM, baseada em manchas de sangue encontradas em dois carros, calcula que dois criminosos tenham se ferido.
  • Em nota, o Banco do Brasil disse que funcionários não foram feridos, que não há previsão para reabertura da agência e que não informa “valores subtraídos durante ataque as suas dependências”.
  • PM pede que pessoas que tenham informações ou filmagens da ação entrem em contato pelo telefone 190.
Leia também:  Tragedia: Três pessoas morrem em acidente envolvendo carro e caminhão na BR-277

O Sul

Continue Lendo

Newsletters

Receba as Notícias do Site direto em seu email! Cadastre-se gratuitamente:
Patrocinado
Patrocinado

Mais lidas da semana