Connect with us

Economia

Setor industrial puxa alta no consumo de gás natural no Sudeste

Publicado

em

Em Brasília, deputados defendem aprovação da Nova Lei do Gás como forma de abrir concorrência no mercado e reduzir os preços do combustível no país

O consumo de gás natural no Brasil cresceu 8,2% em agosto na comparação com julho, cenário positivo que se repete no Sudeste. Na região, em números absolutos, o setor industrial foi o que mais utilizou o combustível no mês de agosto: 17,6 milhões de metros cúbicos ao dia. Na comparação com agosto de 2018, a maior alta foi registrada no segmento residencial (11,3%).

Os dados são da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás). Com a crescente demanda, parlamentares no Congresso Nacional têm se posicionado favoravelmente ao Projeto de Lei 6.407/2013, conhecido como Nova Lei do Gás.

Entre as propostas do texto está a redução do monopólio da Petrobras para abertura do mercado de gás natural no país. A intenção é que outras empresas importadoras possam entrar na competição, o que incentivaria a redução nos preços. Para a deputada federal Greyce Elias (Avante-MG), tal mudança favorecerá os consumidores. “Temos falado da importância do Estado mínimo, do livre comércio, da oportunidade da geração de novos negócios e oportunidades para todos. Então, com certeza, essa Nova Lei do Gás vem para abrir o mercado, para favorecer, principalmente, o consumidor”, completa a parlamentar.

O texto, segundo parecer do relator, deputado Silas Câmara (REPUBLICANOS-AM), sugere a entrada de novos fornecedores de gás natural no Brasil, tornando o setor de transporte mais transparente e regulamentando as atividades de comercialização do gás. Essas medidas, na avaliação do deputado federal Rodrigo de Castro (PSDB-MG), vão aumentam a produtividade do gás brasileiro. “O projeto é importante nesse sentido. A quebra do monopólio é um desejo de todos. Quanto mais concorrência, melhor é a condição para os consumidores”, defende o parlamentar.

Christino Áureo, do PP fluminense, também defende a nova legislação. Na visão do deputado federal, a proposta de abertura do mercado de gás “animou” as empresas do setor. “É nítida a disposição tanto das operadoras – as grandes companhias de petróleo, que disputam as rodadas deste ano –, quanto das transportadoras do gás, compradoras de redes de dutos, mostrando disposição para a construção de novas redes”, relata.

Tramitação

O Projeto de Lei 6.407/2013 tramita em caráter conclusivo na Câmara dos Deputados, ou seja, não precisa ser votado em Plenário. Além da Comissão de Minas e Energia, onde será votado na próxima quarta-feira, 23 de outubro, a proposta precisa ser aprovada ainda por outros três colegiados. Se tiver o aval dos deputados, a proposta será encaminhada para análise do Senado.

Economia

Rafa Brasileiro ministra curso online sobre as principais mudanças no mercado da construção civil e como se reinventar em meio à crise

Publicado

em

Por

Rafa Brasileiro/Reprodução / MF Press Global

A pandemia do novo coronavírus atingiu a cheio o mundo corporativo e praticamente todos os profissionais de áreas distintas tiveram de se reinventar para sobreviver ao lockdown e o encerramento das atividades. O setor ligado à construção civil também sentiu grande queda com a paralisação de empreendimentos e, por isso, profissionais ligados às profissões de Engenharia Civil e Arquitetura, tiveram que se atualizar e buscar novas alternativas para manter as empresas funcionando e a qualidade de serviços que antes era feito apenas presencialmente.

A arquiteta e influenciadora digital Rafa Brasileiro explica que a crise trouxe a necessidade urgente de se reinventar para o setor da construção civil: “Quando o ano começou já existia um novo mercado de arquitetura e construção, onde clientes estão cada vez mais exigentes e informados e profissionais que sofriam com o nivelamento por preço já estavam enfrentando dificuldades para sobreviver. Como se não bastasse, em março o mundo parou e muitos profissionais viram seus escritórios de arquitetura e construtoras se tornando obsoletas, contratos sendo interrompidos. Além disso, arquitetos e engenheiros já eram vistos por muitos clientes como inacessíveis e até mesmo desnecessários por quem contrata serviços de projeto e obra. Por isso, este é o momento de se reinventar para não apenas sobreviver, mas crescer neste novo mercado.”

O novo normal

Rafa Brasileiro também aponta que mesmo após o fim da pandemia, tanto o mercado como os hábitos dos clientes já não serão os mesmos: “É preciso entender que já estamos vivendo um novo normal e que nada será exatamente como antes. E mesmo quando o contato presencial voltar, os seus clientes já estarão acostumados com outro tipo de atendimento. Pode ser que o profissional não esteja preparado para essa revolução e isso significa perder clientes e oportunidades de trabalho. Existe uma minoria (em torno de 5% dos profissionais) que entendeu bem mais cedo como entregar um serviço que é valorizado mesmo quando feito à distância. Isso porque essa mesma minoria ultrapassou os problemas comuns de quem atua com projetos e obras e que hoje se destaca por trabalhar de uma forma diferente e profissional.”

Saída para a crise

De modo a colaborar com a atualização destes profissionais e o crescimento mesmo em meio à crise, a Bora na Obra, empresa criada e liderada pelo casal Rafa e Alex Brasileiro, está promovendo um curso de formação voltado para os novos tempos: “Mas existe uma saída pra se reinventar no meio disso tudo e, inclusive, crescer. O curso de formação é feito especialmente para arquitetos e engenheiros que precisam aumentar o faturamento com projetos e obras sem perder a lucratividade. O mundo mudou, está mais conectado que nunca, e para ter sucesso como profissional no mercado de Projetos e Obras é preciso dominar a técnica e aprender a vender o valor de seus serviços de um jeito completamente novo.”

Sobre o curso

6 a 9 de julho às 20h (Horário de Brasília).

Programação

– Aula 1: Projeto Executivos Infalíveis;
– Aula 2: Orçamentos Precisos;
– Aula 3: Planejamentos Realistas;
– Aula 4: Precificação justa de todos os serviços extras que vão garantir seu faturamento com lucro

Inscrições em: https://boranaobra.com.br/formacao

Continue Lendo

Economia

Co-branding de advogados ajuda clínicas médicas em todo o país a economizar até 63% nos impostos

Publicado

em

Por

Reprodução / MF Press Global

A advogada e consultora Marielle Brito tem representado o Brasil para o mundo ao se destacar como uma referência no Direito internacional e sucessório, atuando também como pesquisadora em prestigiosas universidades europeias como Cambridge, no Reino Unido e a Universidade de Lisboa, em Portugal. Agora, unindo forças com uma equipe de advogados de outras áreas do direito, a advogada está expandindo suas operações na contramão da crise, com um novo escritório e co-branding no Lago Sul, prestigiosa zona do Distrito Federal, oferecendo soluções completas jurídicas no âmbito nacional e internacional, a brasileiros e estrangeiros.

Em tempos de pandemia da covid-19, onde toda a ajuda na área médica é muito bem-vinda, a advogada inovou ao desenvolver com seu co-branding uma tese tributária que permitirá a clínicas médicas em todo o Brasil pagarem menos impostos: “Criamos uma tese tributária para clínicas médicas no âmbito federal, sendo que já obtivemos decisões favoráveis no judiciário, o que traz uma segurança ao cliente. Todas as clínicas situadas em qualquer cidade do Brasil podem ajuizar  essa causa na Justiça Federal na jurisdição do nosso novo escritório em Brasília. A regra específica vale para as pessoas jurídicas prestadoras de serviços médicos que optarem pelo lucro presumido, de modo a conferir uma nova base de cálculo reduzida para essa atividade econômica, trazendo, dessa forma, uma redução tributária na ordem de 63% do valor a recolher a título de IRPJ e CSLL.”

Expansão nacional e internacional

Com 13 anos de carreira, a advogada está iniciando um novo ciclo em sua vida profissional com a inauguração da sua nova sede, em Brasília no Lago Sul, contando com 1000m2 de área e com equipe de mais de 20 profissionais. Para oferecer nesta nova sede diversos serviços e soluções em um mesmo escritório , o Marielle S Brito Advocacia e a sociedade Farias e Pena Advogados se uniram em um co-branding: “Atendemos brasileiros e estrangeiros que precisam de providências nestas matérias, seja direito de família, sucessório e internacional que são minhas especializações, como na área empresarial, tributária, cível e trabalhista, oferecendo um serviço abrangente e especializado, com representações nos EUA e Europa (Portugal e no Reino Unido).”

Continue Lendo

Economia

Saque-aniversário do FGTS é liberado a nascidos em maio e junho

Publicado

em

Por

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Serão beneficiados 908,6 mil trabalhadores que fizeram a opção pela modalidade e se cadastraram para receber o valor. O total é de R$ 1,2 bi.

 

A Caixa começa nesta segunda-feira (1º) a terceira estapa do pagamento do saque-aniversário do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). Neste mês, serão beneficiados 908,6 mil trabalhadores nascidos em maio e junho, que fizeram a opção pela modalidade e se cadastraram para receber o valor. O total será de R$ 1,2 bilhão.

Até o momento, mais de 4,7 milhões de trabalhadores já se cadastraram para receber o benefício. Ao aderir ao pagamento, o trabalhador passa a receber anualmente, no mês de seu aniversário, uma parcela do FGTS. Mas perde o direito ao fundo de garantia em caso de demissão sem justa causa.

Além disso, depois que fizer a escolha, caso mude de ideia, a pessoa terá de esperar pelo menos dois anos para voltar ao saque-rescisão.

A medida foi criada no ano passado junto com o saque imediato, que liberou R$ 26,2 bilhões em 2019 e encerrou o pagamento em março.

 

Cronograma

A liberação do dinheiro segue um cronograma estabelecido pela Caixa. Para receber ainda este ano, há um prazo máximo para adesão, conforme o mês do nascimento do cotista.

O trabalhador que nasceu em maio, por exemplo, ainda pode optar pelo saque-aniversário do FGTS, mas não receberá o dinheiro este ano. O prazo limite para ele aderir à modalidade e efetuar o saque em 2020 terminou no domingo (31). Já as pessoas nascidas em junho podem se inscrever até o dia 30 deste mês.

Continue Lendo

Newsletters

Receba as Notícias do Site direto em seu email! Cadastre-se gratuitamente:
Patrocinado
Patrocinado

Mais lidas da semana

Notícias no seu WhatsApp whatsapp