Polícia investiga denúncias de fraude em curso de bombeiros em Caxias do Sul

0
33
Alunos relataram que empresa divulgava que as aulas eram de graça, mas cobrava mensalidades — Foto: RBS TV/Reprodução

Alunos relataram que a empresa divulgava que as aulas eram de graça, mas cobrava mensalidades. Procon entrou com uma medida cautelar. Em nota, a instituição disse que não vai se manifestar sobre a suspeita de propaganda enganosa porque ainda não foi notificada.

 

A Polícia Civil investiga denúncias sobre um curso de bombeiros em Caxias do Sul, na Serra gaúcha, oferecido por uma empresa que não é cadastrada no Conselho Nacional de Bombeiros Civis. Os alunos relataram que a empresa divulgava que as aulas eram de graça, mas cobrava mensalidades.

Até a manhã desta terça-feira (14), 17 pessoas já tinham registrado boletim de ocorrência.

“A base da denúncia é [o crime de] estelionato porque os alunos dizem que havia divulgação de curso gratuito e depois a empresa cobrava. Vou ouvir mais pessoas”, afirma Carnaúba, que já colheu o depoimento de oito pessoas.

“Eles me disseram que eu tinha que pagar uma entrada de R$150. Eu paguei porque eu estava com aquele desejo realmente de garantir a vaga e eles me disseram: ‘olha, se você não pagar, você não vai ter garantia na vaga, porque outras pessoas vão vir aqui também'”, afirma um dos alunos que não quis se identificar.

No começo de abril, o Procon multou a empresa em mais de R$ 400 mil por publicidade enganosa. Isso porque, ao contrário do anúncio, no contrato, a empresa previa cobrança de matrícula e mensalidade. E ainda praticava venda casada porque cobrava a emissão de um certificado.

O Procon entrou ainda com uma medida cautelar contra a empresa.

“O que eu gostaria é que essa escola não continuasse fazendo isso para outras pessoas, porque eles já estão com novos anúncios de novo no Facebook de curso gratuito”, acrescenta outra aluna.

Em nota, a L. M. Idiomas e Informática disse que não vai se manifestar sobre a suspeita de propaganda enganosa porque ainda não foi notificada pelo Procon. A empresa também diz que o curso de bombeiro civil não é reconhecido por nenhum órgão público ou privado e que, por isso, a empresa apenas segue as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Fonte: Jeferson Ageitos, RBS TV G1

Mais Notícias

Hospital no Rio de Janeiro arde em chamas e mata t... Um incêndio de grandes proporções atingiu o telhado da Centro de Emergência, parte do do Hospital Lourenço Jorge na Barra da Tijuca, zona oeste do...
Viver nas cidades aumenta risco de demência (e a c... Viver na cidade influencia a nossa saúde. Segundo um estudo recente, a poluição do ar pode aumentar em 40% o risco de se desenvolver demência. O im...
Direitos Humanos Violência doméstica é ato de cov... Governo vai usar tecnologia para combater crimes contra mulher O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e a ministra da Mulher, da Fam...
Operação Cruzada em Guaíba combate o tráfico de dr... Na manhã desta quarta-feira (4), policiais civis da Delegacia de Polícia de Guaíba, coordenados pelo Delegado Thiago Carrijo Fraga, com apoio das dele...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui