Connect with us

Cultura

Programa “Sport Emotion” reestreia em novo formato e horário

Publicado

em

Quer receber notícias do G10News pelo whatsapp? Clique aqui

Roger Chedid entrevista atletas e personalidades esportivas na atração

A Make TV volta a apresentar o “Sport Emotion”. A atração, apresentada por Roger Chedid, reestreia em novo formato e horário: todas as terças feiras às 18hs.

O programa vai ao ar no Facebook e Youtube da Make TV. Nele, atletas e personalidades esportivas contam um pouco de suas trajetórias pessoais e profissionais.

Sport Emotion já contou com entrevistas de lutadores, como Marcelo Mathias, e Marcelo Giudici, o surfista de onda gigante Marcelo Luna, ex-atletas, os acrobatas do Cirque du Soleil Wellington Lima e Renato Queiroz, ex-jogadores de futebol, como Fernando Yamada, Maxi Biancucchi e Darío Conca e muito mais

credito vhassessoria

Continue Lendo
Patrocinado
Clique para comentar

Deixe seu Comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Kokedama: uma opção para a quarentena que deu certo

Publicado

em

Quer receber notícias do G10News pelo whatsapp? Clique aqui

Maurício Lima e Jean Carlos – Foto: Jéssica Mendes.

O produtor cultural Maurício Lima e o personal trainer Jean Carlos aproveitaram o período de pandemia para desenvolver a habilidade de produzir típicos arranjos japoneses

A pandemia tem despertado vontades e habilidades até então pouco trabalhadas em várias pessoas. Um exemplo disso é a iniciativa de Maurício Lima e Jean Carlos, que transformaram um hobby em negócio. Criaram a “Pais de Plantas” e começaram a produzir Kokedamas, um arranjo elaborado por meio de uma técnica de origem japonesa, que consiste em envolver a planta dentro de uma esfera de musgo e substrato especial.

A palavra Kokedama vem do japonês, onde koke = musgo e dama = bola. Assim, as bolas de musgo funcionam como uma única planta e podem ser utilizadas suspensas ou em bases planas. De acordo com Jean Carlos, o primeiro contato com esse tipo de arranjo foi no início do ano. “Eu já conhecia a técnica através da internet. No começo de 2020, antes da pandemia, produzimos algumas para nós que ficaram bonitas e receberam elogios de vários amigos. Com a Covid-19, tivemos que ficar em casa sem trabalhar e começamos a fazer para vender. Ficamos surpresos com a aceitação e hoje posso dizer que se tornou nossa segunda opção de renda, pois neste momento complicado que estamos vivendo, nos forçou a reduzir os nossos trabalhos”, explica.

Os arranjos são produzidos de forma totalmente artesanal, o que proporciona um produto exclusivo para cada cliente. “Já vendemos mais de 100 kokedamas e temos opções a partir de R$ 70, o menor, até 150, o maior. Os nossos clientes acabam sendo a nossa principal ferramenta de marketing, divulgando o nosso produto de maneira orgânica”, conta o produtor cultural Maurício Lima.

Leia também:  Professor de artes marciais Roger Chedid relembra acidente grave e dá detalhes sobre sua palestra motivacional

Com a demanda crescente, os empreendedores enxergaram uma oportunidade de mercado em seus hobbys. “As pessoas estão valorizando e gostando muito de plantas em casa, pois elas acabam virando companhia. Durante a produção, realizamos tudo com muito carinho. Depois de pronta, sua manutenção é facil e o importante é o processo de rega, que é mergulhar o kokedama em uma bacia. É como dar um banho em um filho”, brinca Maurício.

Maurício Lima destaca que as kokedamas são versáteis e podem ficar suspensas ou colocadas sobre suportes. Ele ressalta que diversos tipos de plantas podem ser utilizados na técnica. “São excelentes artigos para presentear, podem complementar o jardim ou a decoração interna da casa. Essa técnica proporciona arranjos duradouros, práticos, fáceis de cuidar, além do belo efeito ornamental. O cliente pode escolher qual o tipo de folhagem gostaria de ter e até mesmo flores, como as belas orquídeas. Já estamos trabalhando para atender a demanda do Natal”, afirma.

Ganhos profissionais e pessoais

A pandemia acabou forçando a convivência do casal de uma maneira mais intensa, já que Maurício Lima e Jean Carlos passaram a ficar mais tempo juntos. Eles foram passar a quarentena na casa do pai de Maurício, onde tem um grande jardim e um ateliê. É nele que produzem as lindas e desejadas kokedamas.

Passando mais tempo juntos e trabalhando em cooperação mútua, Maurício Lima afirma que a relação ficou ainda mais forte. “O Jean sempre foi o louco das plantas e isso me contaminou. É um trabalho muito gostoso. Colocar a mão na terra é terapêutico e o resultado é uma arte, que nos fez ficar mais próximos. Além disso, temos a sorte de os dois serem muito tranquilos e o convívio flui muito bem”, completa.

Leia também:  Influencer Digital Jamil Rocha ex- Mc Jamil anuncia nas redes sociais que virou DJ, hoje atual DJ do Tonzão Chagas ex-Hawaianos

Para conhecer mais sobre o trabalho de produção de kokedamas de Maurício Lima e Jean Carlos, acesse o Instagram @pais.deplantas.

Oportunidade para comprar kokedama em BH

Maurício Lima e Jean Carlos irão expor e vender lindas kokedamas, nos dias 12 e 13 de dezembro (sábado e domingo), durante um bazar na capital mineira. O evento será realizado na Clínica Nutrime, que fica na rua Fábio Couri 50, bairro Luxemburgo.

Continue Lendo

Cultura

Menos é Mais tem ingressos esgotados em menos de dois minutos para show no Vai ter Samba

Publicado

em

Quer receber notícias do G10News pelo whatsapp? Clique aqui

Seguindo todos os protocolos que visam a segurança da saúde do público, colaboradores e artistas, evento, que tem capacidade de público limitada, teve abertura de sessão extra da apresentação da banda que faz a estreia, mas todos os lounges e mesas foram vendidos em 40 minutos; primeira festa da Região Metropolitana de BH, com atrações nacionais, desde o início da pandemia, ainda tem ingressos para os shows de Dilsinho, Pixote, Turma do Pagode, Sorriso Maroto e Belo pelo site www.centraldoseventos.com.br

O público está sentindo falta de curtir shows. Prova disso está no sucesso das vendas para o Vai Ter Samba. Os ingressos para a estreia do evento, que acontece no dia 21 de novembro, com a apresentação do grupo Menos é Mais, foram esgotados em menos de dois minutos. Diante disso, a organização da festa abriu uma sessão extra para domingo, 22 de novembro, que também teve todos os lounges e mesas vendidos. Quem quiser garantir a presença nos outros dias, deve se adiantar, pois a procura é grande para o evento que acontece até 19 de dezembro, no Mix Garden (R. Projetada, 65 – Jardim Canada, Nova Lima – MG), respeitando todos os protocolos de saúde em relação ao Covid-19, com capacidade limitada de pessoas, aferição de temperatura, higienização constante dos espaços, disponibilização de álcool em gel, uso obrigatório de máscaras  e ações que visem a conscientização para que não ocorra aglomerações.

Além do grupo Menos é Mais, até o dia 19 de dezembro, a festa vai trazer grandes nomes da música, como: Pixote, Turma do Pagode, Sorriso Maroto, Belo e bandas de BH. O organizador da festa, Philippe Xavier, não ficou surpreso com o tamanho do sucesso. “Nós esperávamos essa grande procura, pois as pessoas querem curtir shows e esperavam por um evento em que pudessem ter atrações nacionais, música boa, sem abrir mão da segurança de uma festa legalizada, seguindo todos os protocolos de saúde e determinações para evitar a disseminação de Covid-19”, explica.

Leia também:  Livro que ensina a insultar gordos fatura mais de 150 mil em 1 semana

O sócio do evento, Júlio Ramos, reforça o cuidado que a equipe tem em preservar a saúde de todos. “Nós temos poucos lounges e mesas disponíveis para vendas e não vamos estourar o limite. O objetivo é oferecer diversão segura e responsável. Por mais que o nosso desejo seja de aglomerar, o momento é de curtir seguindo todas as recomendações das autoridades de saúde para que, em breve, tudo volte à normalidade”, pontua.

Com mais de 250 milhões de visualizações no Youtube, o grupo de pagode Menos é Mais já representa Brasília em outros estados e é a promessa do gênero musical no Brasil. O grupo, que tem três anos de estrada, abrirá a programação do evento nos dias 21 e 22 de novembro, com ingressos esgotados. Os sucessos, “Melhor Eu Ir”, “Vai Me Dando Corda”, “Fatalmente,Talvez”, “Teu Segredo”, “Mina de Fé” e outros hits são presenças garantidas no repertório.  Já para os fãs de música romântica, o cantor Dilsinho, conhecido como o príncipe do samba, trará todo o seu encanto para o “Vai Ter Samba” no final de semana seguinte,  dia 28 de novembro, com músicas que fazem parte  do aclamado DVD “Terra do Nunca”, sucesso de crítica e mídia e do álbum “Quarto e Sala”, como, Péssimo Negócio, Trovão, Deixa pra Amanhã, Misturados, Sogra, Pequenos Detalhes e outros sucessos.

Para esquentar ainda mais a festa, Pixote, grupo liderado por Dodô com mais de 27 anos de carreira, sendo considerado um dos maiores destaques do pagode brasileiro nos últimos anos, vai animar o público no dia 05 de dezembro, com hits marcantes do grupo, como,  “Insegurança”, “Mande um sinal”, “Fissura” e muitas outras para não deixar ninguém parado. A véspera de feriado, 07 de dezembro, terá toda a animação da Turma do Pagode, com grandes sucessos, como, “Lancinho”, “Aonde Quer Chegar”, “Deixa em off”, “Camisa 10”, “Cobertor de Orelha”, “Se Eu Pudesse” e outras músicas que prometem agitar o Vai Ter Samba.

Leia também:  Anna Layza, Rainha dos Baixinhos da internet, lança "livrão" com histórias de sua vida

O grupo Sorriso Maroto marcará presença no dia 12 de dezembro e o público pode se preparar para um show inesquecível comandado por Bruno Cardoso (voz), Cris Oliveira (percussão e vocal), Sérgio Jr (violão e vocal), Vinicius Augusto (teclado e vocal) e Fred (percussão), com as inesquecíveis canções “Dependente”, “Primeira Namorada”, “Vai e Chora”, “Sinais” e outras músicas que estão no último DVD ”Ao Cubo, Ao Vivo, Em Cores”.  Já o Belo, um dos cantores mais requisitados nos eventos de samba e pagode do Brasil, arrastando multidões de fãs por onde passa, chega no dia 19 de dezembro, com os hits, “Eu Me Acostumei”, “Perfume”, “Intriga da Oposição”, “Defeito Meu”, “Razão da Minha Vida” e outras músicas que embalam as baladas de pagode.

A organização do evento está tomando todos os cuidados necessários para garantir diversão e alegria, com segurança e responsabilidade. “Quando vimos o quão séria é essa pandemia, decidimos adiar todos os nossos eventos e só voltaríamos quando fosse criado um formato em que o público, colaboradores e artistas pudessem estar no evento com a garantia de segurança. E o Vai Ter Samba foi criado assim, seguindo todas as normas e protocolos das autoridades, com rígidas medidas que deverão ser cumpridas por todos os que estiverem presentes. Com exceção dos artistas, a máscara será obrigatória, bem como o uso de álcool gel, aferição de temperatura e a organização de filas para preservar o distanciamento”, explica o produtor Philippe Xavier, um dos organizadores da festa.

O bom senso deve ser a principal regra no Vai Ter Samba, como explica o produtor Júlio Ramos. “A produção do evento está tomando todas as medidas necessárias, mas para que seja eficaz, os presentes deverão colaborar. Por exemplo, não será permitida a circulação fora dos lounges, a não ser se for para ir ao banheiro. Quem não cumprir, será advertido e se insistir, poderá ser convidado a se retirar. Pode parecer um pouco radical, mas saúde não é brincadeira e o que queremos é uma festa bonita e segura para todos”, explica o profissional.

Leia também:  Em livro, Roger Chedid relembra acidente que o deixou com pescoço quebrado

Para evitar aglomerações, os ingressos para o Vai Ter Samba serão vendidos exclusivamente de forma antecipada e on-line pelo site www.centraldoseventos.com.br. Assim como nas vendas das entradas, o público também terá a tecnologia como aliada durante o evento, já que os pedidos de itens de alimentação e bebidas deverão ser realizadas por meio de um aplicativo para que sejam evitadas as formações de filas enquanto a festa acontece.

 

Serviço

Vai Ter Samba

Data: 21 de novembro a 19 de dezembro

Atrações: Menos é Mais, com ingressos esgotados (21/11 e 22/11) , Dilsinho (28/11), Pixote (05/12), Turma do Pagode (07/12), Sorriso Maroto (12/12) e Belo (19/12).

Local: Mix Garden (R. Projetada, 65 – Jardim Canada, Nova Lima – MG).

Ingressos:

Lounge Ouro: R$ 1.300,00

Lounge Prata: R$ 1.100,00

Todos os lounges são para 8 pessoas e não serão vendidos ingressos individuais

 

Mesa Ouro: R$ 750,00

Mesa Prata: R$ 600,00

Todas as mesas são para 6 pessoas e não serão vendidos ingressos individuais

Protocolos de saúde:  Os lounges serão vendidos para grupos fechados e não há a possibilidade da compra de assento dentro de um lounge, pois, seguindo as recomendações das autoridades de saúde, o espaço é direcionado para pessoas do mesmo convívio e ou familiares.

 

Vendas pelo site www.centraldoseventos.com.br

 

Continue Lendo

Cultura

Final do Canta Mariana – Festival da Canção acontece na próxima semana

Publicado

em

Quer receber notícias do G10News pelo whatsapp? Clique aqui
Os jurados João Lucas, Bruno Perdigão e Felipe Moreira com o apresentador Heberton Lopes. Foto: reprodução da live.

Quarta edição do evento é realizada em formato de live devido a pandemia de Covid-19; transmissão ao vivo acontece no dia 07 de novembro, pelo YouTube e Facebook

Além de ser a primeira cidade e capital de Minas Gerais, Mariana também é conhecida pela sua contribuição para a cultura nacional. Prova disso é o Canta Mariana – Festival da Canção, que foi criado em 2017 e desde então segue revelando talentos e incentivando o gosto pela Música Popular Brasileira (MPB). Na edição de 2020, que é realizada on-line, em virtude da pandemia, foram inscritas 829 composições, de 23 estados brasileiros. A grande final acontece no dia 07 de novembro, a partir das 20h, pelo YouTube Facebook Amar Mariana, com uma homenagem à dupla Chitãozinho & Xororó, que comemora 50 anos de carreira.

O Canta Mariana – Festival da canção é uma iniciativa da Prefeitura de Mariana. De acordo com o Secretário de Cultura, Patrimônio Histórico, Turismo, Esporte e Lazer, Efraim Rocha, o evento tem como objetivo incentivar o gosto pela Música Popular Brasileira (MPB), aprimorar e desenvolver a cultura musical, revelar talentos, valorizar artistas, compositores, intérpretes e promover o intercâmbio artístico-cultural.

Todas as composições inscritas foram ouvidas pelo corpo de jurados, formado por Bruno Perdigão, músico e produtor musical da dupla César Menotti & Fabiano, Felipe Moreira, pianista, tecladista e professor de música, e João Lucas, cantor que integra a dupla João Lucas & Diogo. Das 829 composições, 20 foram classificadas para a semifinal.

As canções semifinalistas foram apresentadas nos dias 16 e 17 de outubro, com transmissão ao vivo direto do Teatro Mariana. Os artistas gravaram clipes, que foram exibidos para a avaliação dos jurados, que selecionaram 10 para a final. No dia 07 de novembro, os finalistas serão exibidos novamente e o júri elegerá os vencedores.

Leia também:  “Saltimbancos” reestreia no Teatro Playcenter Family

Os ganhadores serão agraciados com prêmios de R﹩12.000,00 (1º lugar), R﹩8.000,00 (2º lugar), R﹩5.000,00 (3º lugar), além de R﹩2.500,00 para o melhor intérprete e para a Prata da Casa, que é a melhor canção de compositor residente em Mariana, caso não tenha sido classificada entre os três primeiros lugares. Todos os participantes que receberem as premiações em dinheiro também levarão o troféu do Canta Mariana – Festival da Canção. Os finalistas que ficarem da quarta até a décima posição receberão um Menção Honrosa.

O produtor musical Bruno Perdigão ressalta a importância do Canta Mariana para o cenário artístico. “Principalmente neste período de pandemia, que é tão complicado para rodo mundo, mas para os artistas é pior ainda, que não podem fazer shows, que não podem aglomerar pessoas, qualquer tipo de possibilidade de mostrar a arte e ainda rentabilizar é uma ajuda incrível. Este festival abre possibilidades para vários estilos que não têm espaço comercial em rádios e televisões”, explica.

O pianista, tecladista e professor de música, Felipe Moreira, deixa claro a sua satisfação em ser jurado do Canta Mariana. “´É uma alegria muito grande participar deste festival, que é uma iniciativa primorosa num momento tão delicado que a arte enfrenta. É uma oportunidade para centenas de compositores espalhados pelo Brasil e a gente percebe a riqueza do nosso país diante da diversidade das canções que recebemos, de vários estilos e regiões”, pontua.

João Lucas destacou que se sentiu honrado por ser jurado do Canta Mariana – Festival da Canção. “O mais interessante foi ver a versatilidade das músicas e a qualidade de muitas delas. Se tivéssemos mais espaço, com certeza teríamos selecionado mais músicas. Estou muito feliz por ver que tem tanta gente compondo pelo Brasil, que está repleto de artistas de alto nível”, ressalta o cantor, que ainda pontuou os principais critérios utilizados nas seleções. “O que a gente mais preza numa audição é a melodia, a letra, a interpretação do cantor ou da cantora. A gente teve um resultado surpreendente. Mariana dá um passo a mais no apoio e valorização da música brasileira e espero que outras cidades sigam o exemplo”, finaliza o sertanejo.

Leia também:  Seja Produtor lança curso de produção de eventos

Após a exibição das canções finalistas Marcelo Oliveira & Bruno Martins subirão ao palco do Canta Mariana – Festival da Canção com o show “Buteco Sertanejo”, e farão uma homenagem a uma das duplas sertanejas mais tradicionais do Brasil: Chitãozinho & Xororó. Os 50 anos de carreira dos cantores serão relembrados durante a interpretação de grandes sucessos dos artistas.

Assista a transmissão da final do Canta Mariana – Festival da Canção

Canções finalistas:

• À Partida, de Pedro Armond e Letícia Lavínia (Mariana/MG)

• Berço Da Saudade, de Denny Silva & Soberano (Pinhais/PR)

• Canastra, de Lula Barbosa e Valéria Pisauro (Mairiporã/SP)

• Desconcerto, de Mariana Soares (Campos dos Goytacazes/RJ)

• Florescer, de Wandrey (Mariana/MG)

• Inteira, de Marcia Cherubin (Santo André/SP)

• Janelas Abertas #3, de Tony Primo e Getúlio Maia (Mariana/MG)

• Pequena, de Joice Terra (São Sebastião/SP)

• Sabe-Se Lá, de Valéria Velho (Tietê/SP)

• Violeiro Cantador, de Guto Rabello (Montes Claros/MG)

Serviço

Canta Mariana – Festival da Canção 2020

Final: 07 de novembro, sábado, às 20h

Transmissão ao vivo pelos links abaixo:

Continue Lendo

Newsletters

Receba as Notícias do Site direto em seu email! Cadastre-se gratuitamente:
Patrocinado
Patrocinado

Mais lidas da semana