Connect with us

Tecnologia

Nova bateria em desenvolvimento dura mais e causa menor impacto ambiental

Publicado

em

A duração das baterias é uma das preocupações da atualidade. Justamente naquele momento em que precisamos ela acaba e não encontramos um local para recarregar. Uma forma de diminuir esses momentos pode ter sido encontrada por pesquisadores da Universidade Monash, na Austrália. Os resultados da pesquisa foram publicados na revista Science Advances.

Embora a bateria de lítio-enxofre já existisse, eles dizem ter criado uma que é a mais eficiente até o momento, com duração quatro vezes superior a das já existentes. De acordo com os pesquisadores, uma bateria de tamanho apropriado guarda carga suficiente para manter um smartphone funcionando por cinco dias.

Já uma bateria para carros permitiria que um veículo elétrico percorresse aproximadamente mil quilômetros antes de precisar de nova carga. Além da duração, a nova bateria tem menor impacto ambiental.

A técnica utilizada pelos pesquisadores consiste em refazer as ligações das partículas nos cátodos de enxofre. Assim eles podem suportar cargas mais elevadas sem diminuir a capacidade, desempenho ou estabilidade.

Essa não é a primeira vez em que pesquisadores pensam em inovações para baterias, o problema é produzir em grande escala. Assim, muitas dessas invenções acabam não saindo dos laboratórios.

Esse é um desafio também para a nova bateria. Mas os pesquisadores de Monash podem estar mais próximos de um produto viável do que a maioria. O Instituto Fraunhofer da Alemanha já produziu baterias de teste. Além disso, cientistas planejam realizar testes, neste ano, em carros e painéis solares, na Austrália.

A equipe patenteou a invenção. Ainda pode demorar para que a tecnologia esteja acessível para os consumidores. Mas se ela se tornar realidade pode estimular a opção por veículos elétricos, ao aumentar as distâncias que podem percorrer, além de diminuir custos ambientais a longo prazo.

A nova bateria também pode ser aplicada a celulares, computadores e painéis solares.

Continue Lendo
Patrocinado
Clique para comentar

Deixe seu Comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

Saiba os segredos de Davison Vianna para alcançar a fama nas redes sociais

Publicado

em

Por

Vale a pena investir em Facebook Ads? Ou Google Ads? Davison Vianna, um dos maiores especialistas nas plataformas das redes sociais do Brasil revela os segredos destas plataformas para se tornar conhecido.

O Facebook Ads ou Google Ads são plataformas de publicidade poderosas,  porque, basicamente, atendem a qualquer tipo de negócio, tanto online como local, mas não apenas a empresas, mas também àqueles que querem se tornar famosos nas redes sociais.

Com 15 anos de carreira como especialista em redes sociais, atuando desde a criação da maior rede Social do planeta, o Facebook, Davison Viana fala da importância de contar com profissionais para anunciar no Facebook: “Anunciar no Facebook pode ser confuso para aqueles que não têm experiência. Além disso, as estratégias das campanhas contam muito para o sucesso.”

O especialista aponta que antes da internet, as marcas anunciavam produtos e serviços, somente através do marketing tradicional. Hoje, elas também têm o marketing digital, que oferece a possibilidade de anúncios online e com alcance segmentado e direcionado de público: “Nesse formato, a gente encontra diversos canais de mídias pagas, e o Facebook Ads e Google Ads é um deles. Afinal o que é Ads? É um mecanismo de mídia paga do Facebook ou Google que disponibiliza uma gama de formatos de anúncios. Além da quantidade de usuários por mês, o Facebook gera cerca de um trilhão de visualizações e alcança quase 50% das pessoas no mundo. Em contrapartida, podemos adaptar os anúncios de uma forma altamente qualificada e diferenciada, inclusive com a chance de criar campanhas para públicos-alvo parecidos.”

Continue Lendo

RS

Governo gaúcho lança serviço de Telecuidado Farmacêutico voltado a idosos com doenças respiratórias

Publicado

em

Por

Coordenadora de Cuidado Farmacêutico da Secretaria da Saúde, Agnes Nogueira, ao lado de Leite, durante anúncio do novo serviço Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

O governo do Rio Grande do Sul lançou, nesta terça-feira (05), o Telecuidado Farmacêutico, serviço de acompanhamento ao paciente de forma remota no qual farmacêuticos vão contatar o usuário que retira medicamentos nas Farmácias de Medicamentos Especiais do Estado. O anúncio foi feito pelo governador Eduardo Leite durante transmissão ao vivo pela internet.

 

O serviço é voltado especialmente a idosos com doenças crônicas respiratórias, como asma e doença pulmonar obstrutiva crônica, que são grupo de risco da Covid-19.

Os farmacêuticos entrarão em contato com os usuários de medicamentos – cerca de 15 mil pessoas no Estado – de modo remoto, via telefone ou videoconferência, a fim de orientá-los a respeito da adesão ao tratamento, do controle da doença, do uso dos medicamentos, dos sintomas relacionados à Covid-19 e de dúvidas relacionadas ao tratamento de cada um.

 

O lançamento coincidiu com o início da Semana Estadual de Uso Racional de Medicamentos, que prossegue até segunda-feira (11). A coordenadora de Cuidado Farmacêutico da Secretaria Estadual da Saúde, Agnes Nogueira, explicou que, a cada 10% de aumento de adesão ao tratamento de doenças respiratórias, o número de internações tem queda de 7%. “O programa tem tudo a ver com toda a situação de pandemia que vivemos”, explica.

 

Inicialmente, serão contatados os usuários de medicamentos de Porto Alegre para, em seguida, serem inclusos também os moradores de outras cidades. “Se melhorarmos o uso de medicamentos, melhora a adesão ao tratamento dos pacientes e, assim, podemos diminuir o número de internações”, detalha Agnes.

 

O Sul

Continue Lendo

Brasil

Internet será instalada em todas unidades de saúde do país

Publicado

em

Por

Todas unidades de saúde do país estarão conectadas à internet até o fim de abril.

 

A afirmação é do ministério da ciência, tecnologia, inovações e comunicações, que articulou com operadoras de telefonia e provedores a instalação de 16 mil pontos de conexão pelo país. O ministro da ciência, tecnologia, inovações e comunicações, marcos pontes, comenta a ação.

 

A instalação dos pontos de internet foi possível graças à rede conectada mctic, criada com o objetivo de aprimorar e garantir o funcionamento dos serviços de telecomunicações, radiodifusão e tecnologia da informação durante o período da pandemia.

Continue Lendo

Newsletters

Receba as Notícias do Site direto em seu email! Cadastre-se gratuitamente:
Patrocinado
Patrocinado

Mais lidas da semana