Connect with us

Notícias

Mais uma criança morre atingida por bala perdida no estado do Rio

Publicado

em

Ano novo, tudo velho no Rio de violência. Mais uma criança vítima fatal por bala perdida. Mais uma família destruída pelo poder bélico de não se sabe quem. Mais um dado dessa estatística horrível que não para de crescer. Anna Carolina de Souza Neves tinha apenas 8 anos. Um anjo que não fazia ideia de quão grande é maldade do ser humano e seu poder de destruição. E que não terá mais a oportunidade de descobrir.

Ao contrário do que se poderia imaginar, a criança não estava protegida por estar no seio da sua família e no abrigo de seu lar. Ela foi atingida na cabeça por uma bala perdida quando estava no sofá de casa no bairro Parque Esperança, no município de Belford Roxo, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, na madrugada desta sexta-feira (10).

A Polícia Militar informou que não havia operação na região e a família teria afirmado à corporação que disparos foram ouvidos pouco antes da menina ser atingida.

De acordo com a polícia, equipe do 39º BPM (Belford Roxo) realizava patrulhamento na Avenida Joaquim da Costa Lima quando moradores pediram ajuda para socorrer a menina e, em seguida, o pai de Anna Carolina surgiu carregando a criança nos braços. A vítima foi levada na viatura para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, no bairro de Saracuruna, no município vizinho de Duque de Caxias, mas não resistiu e faleceu pouco depois.

A PM do RJ se manifestou através de nota:
Já entramos em contato com o comandante do 18º BPM para esclarecer as circunstâncias destas imagens. Em breve, nos manifestaremos. A corporação não compactua com qualquer desvio de conduta e apura com rigor e senso de justiça todas as denúncias que chegam ao nosso conhecimento.

A Secretaria de Estado de Vitimização informou, em um comunicado, que ofereceu auxílio, assistência social e psicológica aos parentes da menina e que acompanha o caso.

Fonte: Jornalismo ANF

Continue Lendo
Patrocinado
Clique para comentar

Deixe seu Comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Pharma Acácia faz aniversário de 6 anos com visão inovadora e diferenciada na manipulação

Publicado

em

A Pharma Acácia está completando seis anos de existência e trás uma grande novidade para seus clientes. A farmácia de manipulação situaada no bairro do Tatuapé, na capital paulista, trabalha om manipulação de fórmulas alopáticas e homeopáticas, para todas especialidades médicas, utilizando matérias-primas nacionais e importadas dos melhores laboratórios com procedência garantida e eficácia comprovada.

Devido ao anivesário da Pharma Acácia, uma nova linha difrenciada exclusiva para atender os pacientes e os médicos, onde temos um conceito diferenciado com uma visão inovadora para os médicos que possuem parceria.

A farmácia de manipulação acredita que seus produtos diferenciados e seu ótimo atendimento são os pontos fortes para quem deseja comprar na Pharma Acácia, onde o maior compromisso da farmácia é com os clientes.

A Pharma Acácia possui laboratórios modernos e profissionais capacitados, tudo para lhe atender com precisão e na medida em que você precisa, onde o rigor da qualificação dos fornecedores em conformidade com a legislação resulta em tranquilidade para o médico que prescreve o medicamento e para o paciente que vai utilizá-lo.

Para entrar em contato com a Pharma Acácia, basta seguir os contatos abaixo e saber mais sobre a

Localização: Rua Itapura, 722 – Tatuapé – São Paulo
Fone: (11) 98626-6633
Instagram: @pharma.acacia
Site: https://pharmaacacia.com.br/

Continue Lendo

Economia

Ministério da Economia estuda o fim da meia-entrada

Publicado

em

Com a consulta pública sobre a obrigatoriedade do privilégio da meia-entrada nos cinemas brasileiros, o segmento de eventos acredita na possibilidade de acabar com essa ‘injustiça histórica’

A polêmica da meia-entrada volta a tomar conta das discussões. O Ministério da Economia defendeu publicamente a extinção de todas as regras que garantem o benefício e a Agência Nacional de Cinema (Ancine) realiza uma consulta pública sobre a obrigatoriedade legal da cobrança e seus impactos. Com isso, produtores de eventos de todo o país enxergam a possibilidade de ter as suas reinvindicações atendidas.

De acordo com nota da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos – ABRAPE, entidade que representa 300 associados do segmento da cultura e entretenimento de 23 Estados brasileiros, a extinção do privilégio da meia-entrada em eventos culturais no Brasil corrigiria uma injustiça histórica. “É uma intervenção estatal na economia que toma 50% da receita de alguns setores sem compensação, ao contrário do que ocorre em outros segmentos”, ressalta Doreni Caramori Júnior, empresário e presidente da ABRAPE.

A luta pelo fim da meia-entrada é antiga em Minas Gerais. Para Tiago de Brito, diretor regional da ABRAPE-MINAS, é necessário analisar racionalmente a questão. “O produtor de eventos é obrigado a oferecer a meia-entrada, mas não existe nenhum tipo de subsídio ou compensação por parte do poder público, por ser obrigado a dar esse desconto. O resultado disso, é que a maioria da população brasileira é penalizada, pagando dobrado,  para que uma minoria possa pagar a metade. Essa é uma equação onde todos perdem, produtores de eventos e principalmente o público com menor poder aquisitivo, ou seja, alguns pagam muito mais para ter acesso ao mesmo evento no mesmo lugar”, finaliza.

Continue Lendo

Geral

Comitê Gaúcho da ONU Mulheres lança Campanha Máscara Roxa nas regiões do Planalto Médio e Alto Jacuí

Publicado

em

Por

Foto Leandro Molina.

As 31 cidades de abrangência das associações dos municípios do Planalto Médio (Amuplam) e do Alto Jacuí (Amaja), no Rio Grande do Sul, recebem nesta terça-feira (11), às 10h30, o lançamento da Campanha Máscara Roxa, que permite às mulheres vítimas de violência doméstica denunciarem seus agressores em farmácias. A agenda é promovida pelo Comitê Gaúcho ElesPorElas, da ONU Mulheres.

O lançamento será virtual, em uma plataforma de videochamada para reuniões. Participam representantes de órgãos de segurança, governo do Estado, Poder Judiciário, Legislativo e movimentos de mulheres que ajudaram a construir a campanha. Ainda foram convidados proprietários de farmácias, lideranças locais e representações de instituições e da sociedade. O evento online é aberto para participação da imprensa.

Como funciona a campanha

Lançada no dia 10 de junho no RS, a Campanha Máscara Roxa permite que mulheres vítimas de violência doméstica façam denúncias em farmácias. Ela começou com 600 farmácias, e já são mais de 1.400 unidades de seis redes envolvidas – Associadas, Agafarma, Vida, Preço Mais Popular, Tchê Farmácias e Líder Farma. No Planalto Médio, sete dos 11 municípios possuem estabelecimentos participantes. No Alto Jacuí, 11 dos 20.

Até o momento, 17 denúncias foram recebidas em farmácias de 15 municípios gaúchos: Bento Gonçalves, Canoas, Capão da Canoa, Capão do Leão, Capela de Santana, Carazinho, Casca, Charqueadas, Pinhal, Porto Alegre, Rio Grande, Santo Antônio da Patrulha, Taquari, Venâncio Aires e Vitória das Missões.

Todas as farmácias com adesão estão com o selo “Farmácia Amiga das Mulheres”, que serve para que as vítimas as identifiquem. Os atendentes receberam capacitação online para o procedimento e para garantir a segurança da vítima. Ao chegar na farmácia a mulher deve pedir a máscara roxa, que é a senha para que o atendente saiba que se trata de um pedido de ajuda. O profissional dirá que o produto está em falta e pegará alguns dados para avisá-la quando chegar. Após, o atendente da farmácia passará à Polícia Civil as informações coletadas, via WhatsApp, para que o órgão tome as medidas necessárias.

Edegar Pretto, coordenador do Comitê Gaúcho e da campanha, lembra que qualquer farmácia pode aderir. Segundo ele, o objetivo é envolver também aquelas que não fazem parte de grandes redes, mas que estão em cidades menores. Interessados devem entrar em contato com o Comitê: 51 991993641 | [email protected]

A campanha foi motivada pelo aumento de casos de feminicídios no estado durante o período de isolamento, decorrente da pandemia do coronavírus. Nos meses de março, abril e maio 28 mulheres foram assassinadas por questões de gênero, conforme dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado. Somente em abril, o aumento foi de 66,7% em relação ao mesmo mês do ano passado. Ao todo, de janeiro a junho deste ano, 51 mulheres morreram vítimas de feminicídio no estado.

Outros lançamentos regionais

Até o final de agosto, o Comitê Gaúcho da ONU Mulheres também lançará a Campanha Máscara Roxa para as regiões Vale do Taquari, Centro Serra, Turismo da Serra, Campos de Cima da Serra, Nordeste e Vale do Rio Pardo. Os lançamentos virtuais já ocorreram nas regiões Metropolitana de Porto Alegre, Vale do Paranhana, Vale do Rio dos Sinos, Norte, Centro, Celeiro, Sul, Planalto, Alto da Serra do Botucaraí, Serra, Litoral Norte, Carbonífera, Vale do Caí, Alto Uruguai e Missões, abrangendo ao todo 369 cidades.

Dos 11 municípios do Planalto Médio, 7 possuem Farmácias Amigas das Mulheres

– Augusto Pestana: Farmácias Associadas
– Catuípe: Farmácias Associadas / Farmácia Aosani / Tchê Farmácias / Drogadel
– Condor: Rede Vida
– Ijuí: Farmácias Associadas / Rede Vida / Agafarma / Preço Mais Popular
– Jóia: Tchê Farmácias / Farmácias Associadas
– Panambi: Farmácias Associadas / Rede Vida / Agafarma
– Pejuçara: Farmácias Associadas

Dos 20 municípios do Alto Jacuí, 11 possuem Farmácias Amigas das Mulheres
– Boa Vista do Incra: LiderFarma
– Carazinho: Farmácias Associadas / Rede Vida / Agafarma / Tchê Farmácias
– Coqueiros do Sul: Rede Vida
– Cruz Alta: Agafarma
– Espumoso: Farmácias Associadas / Rede Vida / Agafarma / Tchê Farmácias
– Fortaleza dos Valos: LiderFarma
– Não-Me-Toque: Rede Vida / Agafarma / Tchê Farmácias
– Quinze de Novembro: Farmácias Associadas / LiderFarma
– Santa Bárbara do Sul: Farmácias Associadas / Rede Vida
– Selbach: LiderFarma
– Tapera: Rede Vida

Foto Leandro Molina.

Continue Lendo

Newsletters

Receba as Notícias do Site direto em seu email! Cadastre-se gratuitamente:
Patrocinado
Patrocinado

Mais lidas da semana