Connect with us

Seleção Brasileira

Machucado, Neymar está desconvocado da Seleção Brasileira

Publicado

em

© Benoit Tessier/Reuters/Direitos Reservados
Quer receber notícias do G10News pelo whatsapp? Clique aqui

Craque do PSG fica de fora dos confrontos contra Venezuela e Uruguai

Em nota oficial, a Confederação Brasileira de Futebol confirmou na noite desta quinta-feira (12), que o atacante Neymar Jr. está desconvocado da Seleção Brasileira para os compromissos da equipe nacional na Data FIFA de novembro. Após quatro dias de tratamentos na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), o departamento médico constatou que não haveria tempo hábil para recuperação do jogador antes da partida contra o Uruguai, na terça-feira (17), válida pela quarta rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo.

No dia seis de novembro, o jogador se apresentou à Seleção Brasileira ainda em fase de tratamento de uma lesão no músculo adutor da perna esquerda sofrida em jogo do PSG pela Liga dos Campeões da Europa. O médico da Seleção Brasileira, Rodrigo Lasmar já havia confirmado que o atleta não estaria à disposição para o jogo desta sexta-feira (13) contra a Venezuela, no Morumbi. Só que havia a expectativa de que ele evoluísse a tempo de enfrentar o Uruguai, o que não se confirmou.

“O jogador se apresentou na segunda-feira e, desde então, foi submetido a um trabalho intensivo de fisioterapia. Ele apresentou boa evolução, mas não suficiente para que estivesse disponível para o jogo contra o Uruguai. Hoje, ao chegarmos em São Paulo, nós já tínhamos um exame programado de ultrassonografia para acompanharmos a resposta da sua cicatrização”, explicou o médico da Seleção Brasileira, Rodrigo Lasmar.

A Seleção Brasileira entra em campo nesta sexta-feira (13) para enfrentar a Venezuela, às 21h30, no Estádio do Morumbi. Quatro dias depois, em Montevidéu, o Brasil faz sua última partida do ano contra o Uruguai, no Estádio Centenário, às 20 horas (Brasília). As duas partidas são válidas pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022.

Leia também:  Brasil joga bem, anima a torcida e goleia o Peru

Agência Brasil

Continue Lendo
Patrocinado
Clique para comentar

Deixe seu Comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seleção Brasileira

Seleção faz últimos preparativos antes de enfrentar Peru

Publicado

em

Por

© Lucas Figueiredo/CBF/Direitos Reservados
Quer receber notícias do G10News pelo whatsapp? Clique aqui

Brasil embarca para Lima e Tite prega espírito solidário

“Solidez, regularidade, consistência”. As palavras são de Tite, que conversou com os jornalistas em uma coletiva, de 40 minutos nesta segunda-feira (12), antes do embarque da equipe esta tarde para Lima, onde enfrentará o Peru pela segunda rodada das Eliminatórias para a Copa de 2022 (Catar). Após golear a Bolívia por 5 a 0, a expectativa do treinador passa por mais uma atuação de alto nível da seleção, independente de marcas pessoais. A escalação não foi revelada, mas a base que jogou na última sexta, na Arena do Corinthians, deve ser mantida. Mudança certa é que a braçadeira de capitão vai para o zagueiro Thiago Silva.

“Não estou pensando muito nos 50 jogos, penso numa ideia de futebol e que a equipe jogue muito. Que tenha a consciência que tem que criar e fazer gol, ser dura e dificultar ao máximo o adversário, se possível não tomar gol e que traduza isso em vitórias”, analisou Tite, que tem 35 vitórias, 10 empates e apenas quatro derrotas à frente da Seleção, uma delas contra o adversário desta terça em uma partida amistosa, em setembro de 2019. “O desafio é diferente, com uma equipe de nível técnico superior, físico superior, e um desafio para nós: buscar repetir um padrão. Talvez não com a mesma força técnica. Vamos enfrentar um adversário mais forte em circunstâncias mais fortes”, enfatizou o treinador.

Neymar e Thiago Silva

Quem também está perto de uma marca histórica é Neymar. O atual camisa 10 do Brasil tem 61 gols e pode alcançar Ronaldo Fenômeno, se fizer mais um, no hall dos artilheiros, onde Pelé reina com 77 em 92 partidas segundo estatísticas da Fifa. “Tenho certeza de que se aparecer outro em condições melhores ele vai dar a bola. Objetivos individuais, quando agregam a equipe, são bons. Não é pecado fazer gol, não é pecado chegar numa marca”, explicou Tite, destacando que o atacante treinou normalmente nesta segunda, na última atividade da seleção no CT Joaquim Grava, sem apresentar nenhum problema físico.

Leia também:  Brasil tem dois gols anulados pelo VAR e fica no 0 a 0 com a Venezuela

O rodízio da função de capitão segue firme. Após Casemiro, a vez agora, diante do Peru, pertence a Thiago Silva. Tite explicou que há muitas lideranças no grupo e que ainda não há nenhuma definição sobre se ter um capitão fixo. Sobre a possibilidade de o zagueiro de 36 anos estar na Copa, o técnico elogiou o atleta, que trocou recentemente o PSG (França) pelo Chelsea (Inglaterra). “Jogando em alto nível, o lado humano, os valores morais que têm o credenciam a isso. O que vai dizer onde ele vai, o tempo, é o desempenho”.

Edição: Fábio Lisboa/Repórter da Rádio Nacional

Continue Lendo

Esporte

Em sua estreia nas Eliminatórias da Copa do Mundo, o Brasil goleou a Bolívia por 5 a 0

Publicado

em

Por

O Brasil se impôs desde o começo da partida e aproveitou a falta de qualidade da Bolívia. (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
Quer receber notícias do G10News pelo whatsapp? Clique aqui

A Seleção Brasileira não teve dificuldades em seu primeiro jogo na caminhada rumo à Copa do Mundo do Catar em 2022. Na noite dessa sexta-feira (9), a equipe goleou a Bolívia por 5 a 0 na Neo Química Arena, em São Paulo, pela rodada inicial das Eliminatórias Sul-Americanas.O Brasil se impôs desde o começo da partida e aproveitou a falta de qualidade da Bolívia, que ainda estava cheia de desfalques.

Neymar foi titular, após recuperar-se de dores na região da lombar, e deu duas assistências. Os gols foram marcados por Marquinhos, Roberto Firmino, duas vezes, Carrasco (contra) e Philippe Coutinho. O próximo jogo do Brasil será contra o Peru, na terça-feira (12), em Lima.

O jogo serviu para Tite colocar em prática a estratégia para furar a retranca dos adversários. O treinador tinha admitido que essa era uma de suas preocupações para esse ciclo para a Copa de 2022. Ele quer encontrar formas de o Brasil ser mais criativo e achar espaço na defesa rival.

Primeiro tempo

O primeiro teste foi positivo. A seleção atacava em uma formação 2-3-5 e até demorou para abrir o placar aos 15 minutos de jogo. Antes de Marquinhos aproveitar cruzamento na medida de Danilo, o Brasil já havia tido duas chances claras para marcar, mas Everton Cebolinha e Marquinhos mandaram para fora.

O gol não mudou a postura da Bolívia, que se fechava em duas linhas na intermediária e não conseguia passar do meio de campo. Era um ataque contra defesa. O Brasil chegou a ter quase 90% da posse de bola em algumas partes do primeiro tempo.

Segundo tempo

Na etapa final, não deu nem tempo de ver se a entrada de Céspedes mudaria algo na Bolívia. O Brasil marcou o terceiro aos três minutos, novamente com Firmino, que recebeu assistência de Neymar e contou com a falha do goleiro Lampe.

Leia também:  Brasil e Argentina decidem nesta terça vaga na final da Copa América

Do outro lado, Weverton só foi ter trabalho aos cinco minutos, em defesa de chute de fora da área de Bruno Miranda. O goleiro do Palmeiras teve chance como titular porque Alisson se recupera de lesão no ombro esquerdo.

A Bolívia adiantou a marcação, e o Brasil começou a aproveitar os espaços. Neymar fez fila, com direito a rolinho, mas se atrapalhou e não conseguiu finalizar. Em seguida, aos 20, Coutinho cruzou, Rodrygo cabeceou e a bola pegou em Carrasco e entrou. Sete minutos depois, o Brasil marcou o quinto: após cruzamento de Neymar, Coutinho apareceu como centroavante e mandou de cabeça.

Nos minutos finais, o Brasil continuou pressionando. Neymar chegou a balançar a rede, mas estava em posição de impedimento quando finalizou. Tite gritava à beira do campo para a equipe atacar. O sexto gol, porém, não saiu.

No teste inicial, destaque principalmente para Renan Lodi, lateral-esquerdo do Atlético de Madrid que busca ocupar a vaga que foi de Marcelo nos últimos anos na seleção. Ele atuou praticamente como um ponta, formando a linha de cinco jogadores ofensivos. Firmino larga em vantagem na disputa pela vaga com Gabriel Jesus (cortado por lesão). Novidade no meio, Douglas Luiz ajudava no início da construção das jogadas ao lado do capitão Casemiro e do lateral-direito Danilo. A estratégia funcionou, embora o adversário fosse bastante fraco.

Ficha técnica

Brasil: Weverton; Danilo, Thiago Silva (Felipe), Marquinhos e Renan Lodi (Alex Telles); Casemiro, Douglas Luiz e Philippe Coutinho (Everton Ribeiro); Everton Cebolinha, Neymar (Rodrygo) e Roberto Firmino (Richarlison). Técnico: Tite.

Bolívia: Lampe; Jesús Sagredo, Carrasco, Valverde e José Sagredo; Wayar (Zabala), Bustamante (Gonzales) e Áraber (Cardozo); Miranda, Saldías (Céspedes) e Menacho (Campos). Técnico: César Farías.

Leia também:  Com Neymar em campo, Brasil encara Colômbia em amistoso

Arbitragem: Leodan González (Uruguai), auxiliado por Nicolás Tarán e Richard Trinidad (ambos do Uruguai). Atuou como VAR (árbitro de vídeo) o também uruguaio Esteban Ostoich.

O Sul

Continue Lendo

Esporte

Neymar sente dores e pode desfalcar seleção no jogo contra a Bolívia

Publicado

em

Por

Neymar sentiu dores durante treino no centro de treinamento da equipe na Granja Comary, em Teresópolis. Foto: Lucas Figueiredo/CBF
Quer receber notícias do G10News pelo whatsapp? Clique aqui

O atacante Neymar não tem presença garantida na estreia do Brasil nas eliminatórias da Copa do Mundo do Catar, na próxima sexta-feira (9) contra a Bolívia, por conta de dores na região lombar, informou a comissão técnica da seleção brasileira.

O jogador sentiu dores durante treino no centro de treinamento da equipe na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), na última quarta-feira (7), antes da viagem da equipe para São Paulo, local da partida contra os bolivianos.

Neymar iniciou tratamento intensivo, mas a viagem atrapalhou o trabalho da equipe médica. “Ele não conseguiu treinar, relatou dores na região lombar, sem trauma, durante o aquecimento”, disse o médico da seleção brasileira Rodrigo Lasmar.

“Ele teve uma pequena melhora da dor mais intensa. Tivemos deslocamento e isso dificultou um pouco o tratamento”, adicionou.

O técnico Tite deve optar pelo meia Éverton Ribeiro caso Neymar não tenha condições de jogo. “Éverton é um articulador, da construção, um jogador que pensa a última bola, e também um finalizador de média distância”, afirmou Tite.

O treinador surpreendeu ao anunciar a presença do meia Douglas Luiz no possível time titular contra a Bolívia. A expectativa era de que a vaga ficasse com Bruno Guimarães.

O Brasil deve iniciar a partida em São Paulo com a Bolívia com a seguinte escalação: Weverton; Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Renan Lodi; Casemiro, Douglas Luiz e Coutinho; Everton Cebolinha, Firmino e Neymar (Éverton Ribeiro).

Na próxima semana o Brasil enfrenta o Peru, em Lima, pela segunda rodada das eliminatórias para a Copa do Catar.

O Sul

Continue Lendo

Newsletters

Receba as Notícias do Site direto em seu email! Cadastre-se gratuitamente:
Patrocinado
Patrocinado

Mais lidas da semana