Connect with us

Lifestyle

Laiane Rocha Pereira mudou de vida quando perdeu 30Kg e se tornou influenciadora digital no Instagram

Publicado

em

Reprodução / MF Press Global

Hoje, com mais de 170 mil seguidores no Instagram, Laiane Rocha Pereira, 25 anos, começou a mudar de vida quando postou algumas fotos no Instagram que mostravam a sua mudança física quando perdeu 30Kg e foi à luta.

Atualmente, a jovem influencer trabalha como housekeeper, e é super requisitada quando o assunto é organizar os ambientes da casa. Recentemente, Laiane chamou atenção nas redes sociais pela conquista da boa forma.

A brasileira perdeu 30 quilos em apenas 8 meses, passando dos 95 kg para os 65 kg, graças ao empenho na atividade física, como também pela reeducação alimentar. Laiane é desses fenômenos virtuais que agora começa a conquistar o mundo real. Saiba mais sobre ela:

Como se deu essa decisão de mudar de país e como é viver essa “dupla cidadania”?

Laiane –  Foi uma decisão familiar. Meus pais decidiram se mudar para os EUA quando eu tinha 10 anos , mas toda a minha infância e minhas melhores recordações foram no interior de Minas Gerais. Me identifico com os dois países, cada um tem algo especial. Claro que o Brasil é onde eu nasci e então é impossível não amar o meu país. Já os EUA me deram a oportunidade de me encontrar profissionalmente.

Mas tem planos de se fixar de vez em solo verde e amarelo, ou realmente sua vida é lá?

Laiane – Minha vida é nos Estados Unidos e no Brasil. Me divido entre os dois países durante o ano. Ambos me oferecem muitas oportunidades, e eu adoro trabalhar nos dois países.

Seu trabalho no Instagram se deu de uma maneira muito despretensiosa, né? A meta não era ficar famosa, mas quando você percebeu que você e seu trabalho eram reconhecidos?

Laiane – Sim, começou de uma maneira despretensiosa, pois trabalha profissionalmente com fotografia, depois foi com o estilo de vida saudável, e notei que cada vez o número de views ia aumentando. Foi uma surpresa quando as pessoas começaram a me procurar para pedir dicas e dizendo o quanto consigo ser inspiradora.

Continue Lendo
Patrocinado
Clique para comentar

Deixe seu Comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lifestyle

Falta de diálogo é o principal problema enfrentando por casais; especialista ensina como construir uma relação mais compreensiva

Publicado

em

Por

Reprodução/MF Press Global

Falar, mas nunca ouvir. Sentir, mas nunca dizer. Apontar erros, mas não mostrar soluções. Construir um relacionamento saudável não é uma tarefa fácil e dificilmente será uma missão de sucesso se faltar o ingrediente essencial: o diálogo.

Apesar de no mundo atual faltarem horas para concluir tudo que é preciso ser feito no dia, é importante reservar um momento para o compartilhamento de dores, sonho e anseios com o parceiro, garante o empresário a frente da marca Jovem Celebrante e especialista em relacionamentos Marco Aurélio. “Quando o casal não conversa, as brigas se tornam constantes, o que abre margem para o desrespeito”, aponta.

Esse efeito em cadeia ocorre porque, ao optar por negligenciar assuntos, o casal acaba acumulando insatisfações e assuntos mal resolvidos, assim como os próprios sentimentos e alegrias que poderiam ser compartilhadas. “Isso gera um distanciamento do casal, que a apesar de conviver, não conhece ou sabe o que o outro pensa”, alerta.

Assim como um dia a falta de diálogo começou a ser uma constante devido a rotina, Marco Aurélio conta que para reverter o quadro é preciso transformar esse exercício de escuta do outro em um hábito. “Requer treino, respeito e paciência. Mas é a partir desses pilares que se constroem relacionamentos saudáveis e duradouros. O filósofo alemão Nietzsche, por exemplo, nunca se casou, mas existe uma frase que atribuem a ele que diz:  ‘Se quer alguém certo para casar, pense se na velhice, ainda serão capazes de diálogo’”, comenta o especialista.

 Aprenda a ouvir o outro

Em muitos casos, se apegar a um só ponto de vista ou a um ângulo da história é um erro comum entre conversas entre parceiros. “É preciso lembrar que vocês não estão disputando para ver quem é o certo ou o errado, mas buscando um denominador comum que ajude com que o casal, como unidade, vença a situação e tire aprendizados disso”, elucida Marco Aurélio.

Seu parceiro não é seu inimigo

Ao enxergar apenas o seu próprio sentimento, o parceiro pode ser injusto e até mesmo tóxico para seu companheiro. “Deve-se construir a ideia de que uma pessoa só não é sempre a causadora do problema. É uma soma de como essa relação se conduz. Lembre-se sempre de que seu parceiro não é seu inimigo e vocês não estão em uma guerra”, lembra.

 É preciso andar junto

Relações não podem viver de passado. É sempre bom atualizar conversas sobre coisas que já foram faladas, mas que possivelmente podem fazer parte de achismos do passado. “Acordos sempre devem ser revistos, reformulados e revalidados, de forma que o casal se prenda ao que faz sentido e não apenas pelo tempo. O processo de dividir a vida requer muito diálogo. É sobre conhecer e entender o outro, para dessa forma, ser apoio”, defende o especialista.

Continue Lendo

Culinária

Aprenda a preparar batida de doce de leite da Água Doce Sabores do Brasil

Publicado

em

Por

Ingredientes:

200ml de leite
100g de creme de leite
100g de doce de leite pastoso
50ml de uísque
2 colheres (sopa) de achocolatado em pó
3 unidades de biscoito de maisena grosseiramente moído para decoração

Modo de preparo:
No liquidificador, junte o leite, o creme de leite, o doce de leite, o uísque e achocolatado em pó. Bata bem por aproximadamente 5 minutos. Despeje em um copo decorado com doce de leite na borda e biscoito de maisena salpicado.

Rendimento: 1 porção.

Sobre a Água Doce:
Os restaurantes da Água Doce são destino para famílias e grupos de amigos que buscam fazer de almoços, jantares, happy hours e confraternizações variadas um momento especial de entretenimento. O cardápio é extenso, repleto de delícias da culinária brasileira servidas em fartas porções e pratos. Além do extenso menu de cachaças e drinques, a casa é reconhecida pelo melhor escondidinho do País, presente nas versões tradicional (carne de sol), camarão, frango e bacalhau. Explorando o conceito rústico, os restaurantes proporcionam espaço aconchegante aos clientes, com música ao vivo e espaço kids, mais conhecido como Doce Cantinho. Atualmente, são 77 unidades em nove estados. Além do conceito de restaurante completo, a rede lançou duas marcas com modelos mais enxutos voltados para shopping centers, centros empresariais, supermercados e locais com alta movimentação de pessoas: Água Doce Express e Rei do Escondidinho.

Continue Lendo

Dietas

Dieta recomendada pela OMS reduz risco de câncer e diabetes

Publicado

em

Por

Saiba mais sobre a dieta nórdica, que se se baseia em alimentos tradicionais do norte da Europa.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) tem visto com bons olhos um hábito alimentar adotado no norte da Europa. A dieta, chamada nórdica, ajuda a reduzir o risco de câncer, diabetes e até problemas cardiovasculares. A informação foi publicada recentemente em um relatório feito pelo escritório regional da OMS para a Europa.

Esta dieta, segundo a Organização Mundial da Saúde, proporciona os mesmos benefícios do que a dieta mediterrânea. De acordo com a nutricionista Cristiane Coronel, as duas podem contribuir para a nossa saúde, afinal, elas evitam que a pessoa coma determinados alimentos, como aqueles processados, alimentos que são feitos à base de muita farinha, com substâncias sintéticas, com muito tempero artificial ou que contenham açúcar.

Segundo Cristiane Coronel, a maior diferença observada entre a dieta mediterrânea e a nórdica é que uma usa o óleo de canola e a outra o azeite de oliva.

“A dieta mediterrânea tem um consumo de leite derivados bem sem restrições mesmo, quase que livre. Já a nórdica, os produtos lácteos, são com baixo teor de gordura saturada. Outra coisa interessante é que dieta nórdica se usa o óleo de canola, não como na dieta mediterrânea, que se usa os azeites, né, em geral. Com relação aos peixes, que são todos livres, principalmente os ricos em gordura, como salmão, cavalinha, arenque, todos esses tipos de peixes, né?”, conta.

O grande problema destas dietas é que elas costumam ser bem caras, impossibilitando assim que qualquer cidadão possa fazê-la. Mas de acordo com a nutricionista, é possível adaptá-las com produtos brasileiros. Por exemplo, as frutas mais indicadas para estas duas dietas são as frutas vermelhas. Então, podemos adaptá-las com as frutas do Brasil, tanto com as frutas vermelhas, como as frutas roxas, que também são ricas em oxidantes. Um bom exemplo é o açaí, que é cheio de nutrientes. Além disso, a pessoa pode usar e abusar dos legumes, verduras, fibras e cereais.

“Como também o consumo de fibras e cereais dessa dieta é bem livre, como aveia, centeio, cevada, ajuda bastante na saciedade e na diminuição de compulsões alimentares, né, vontade de comer doce. Então é uma grande vantagem dessa dieta. Então, algumas pessoas já estão procurando, já estão fazendo, pelo menos a base da dieta em si, com adequações, com cálculo da dieta bem individualizado, porque é necessário a gente fazer uma avaliação nutricional previamente”, enfatizou.

De acordo cm a endocrinologista da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, Andressa Heimbecher, o ideal é que pessoas optassem por comer mais produtos orgânicos.

“O que a gente pode trazer da dieta nórdica para a nossa realidade é que é uma dieta que eles falam que a gente tem que cozinhar mais em casa e usar menos industrializado. Então, pode ser que você não tenha lá, porque assim, eles falam, por exemplo, frutas vermelhas: amoras, mirtilo. Isso é muito caro, mas a gente tem morango aqui. Então, se a gente usar, por exemplo, um morango orgânico, procurar ingredientes orgânicos, ingredientes com poucos aditivos químicos, a gente vai conseguir ter os benefícios, sem necessariamente ter um gasto tão grande, nem precisar morar no norte da Europa, né?”, disse.

E caso você queira seguir o caminho de uma alimentação menos baseada em produtos processados, o Ministério da Saúde disponibiliza o Guia Alimentar para a população brasileira. A publicação apresenta 10 passos simples para uma alimentação saudável, além de oferecer sugestões de refeições que respeitam as diferenças regionais e que indicam comidas e bebidas de fácil acesso para os brasileiros.

Então, vamos lá às dez recomendações do guia: prefira sempre alimentos in natura ou minimamente processados; utilize óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades; limite o consumo de alimentos processados; evite alimentos ultraprocessados, que são aqueles que sofrem muitas alterações em seu preparo e contêm ingredientes que você não conhece; coma regularmente e com atenção, prefira alimentar-se em lugares tranquilos e limpos e na companhia de outras pessoas; faça suas compras em locais que tenham uma grande variedade de alimentos in natura, e quando possível, prefira os alimentos orgânicos e agroecológicos; desenvolva suas habilidades culinárias, coloque a mão na massa, aprenda e compartilhe receitas; planeje seu tempo e distribua as responsabilidades com a alimentação na sua casa; ao comer fora, prefira locais que façam a comida na hora; e seja crítico, afinal existem muitos mitos e publicidade enganosa em torno da alimentação. Avalie as informações que chegam até você e aconselhe seus amigos e familiares a fazerem o mesmo.

Continue Lendo

Newsletters

Receba as Notícias do Site direto em seu email! Cadastre-se gratuitamente:
Patrocinado
Patrocinado

Mais lidas da semana