Connect with us

Coronavírus

Já há 100 mortos por Covid-19 em Portugal. Infectados sobem para 5170 (mais de 700 são profissionais de saúde)

Publicado

em

Quer receber notícias do G10News pelo whatsapp? Clique aqui

O número de pessoas infectadas com o coronavírus em Portugal subiu para 5170. São 902 novos casos confirmados nas últimas 24 horas, o que representa um acréscimo de 21%. Entre os infectados há 754 profissionais de saúde. E já morreram 100 pessoas.

taxa de mortalidade de Covid-19 em Portugal é de 1,9%, mas na faixa etária dos maiores de 70 anos sobe para 7,9%, segundo a ministra da Saúde, Marta Temido.

Além dos 5170 casos confirmados, a ministra revela que há 4938 casos à espera de resultados.

Entre os 5170 infectados, há 754 casos que se referem a profissionais de saúde, como revelou a directora-geral de Saúde, Graça Freitas.

Cerca de 89% dos doentes estão a ser tratados em casa. Internadas estão 418 pessoas, das quais 89 nos Cuidados Intensivos.

Os infectados recuperados continuam nos 43 pacientes.

Marta Temido revelou ainda que a listagem actualizada neste sábado, com os 5170 casos confirmados, “já não apresenta os casos estrangeiros que foram imputados às suas regiões”. No mapa divulgado na sexta-feira apareciam 21 casos atribuídos ao estrangeiro que diriam respeito a cidadãos de outras nacionalidades. No mapa de hoje já não há qualquer referência a casos estrangeiros.

Pico vai ser no fim de Maio e será “um planalto de casos”

Avaliando os resultados, Marta Temido antevê que o pico da epidemia seja “adiado para final de Maio“, o que indicia que “as medidas de contenção que temos adoptado, designadamente ficar em casa, estão a ser efectivas”.

A ministra alerta, contudo, que “continuamos a estimar um número muito elevado de casos, mais elevados ainda, de Covid-19″, o que vai exercer “uma enorme pressão sobre o Serviço de Saúde português e sobre todos nós”.

Leia também:  Avião com mais de 90 pessoas caiu no Cazaquistão nesta sexta-feira (27)

Graça Freitas reforça a ideia de que as medidas de contenção, como o encerramento das escolas, tiveram os resultados esperados. “Era um dos nossos grandes objectivos. O que já prevemos é que o pico não vai ser de um dia apenas, vai ser um planalto de casos mais ou menos semelhantes durante vários dias”, revelou ainda a directora-geral de Saúde.

Esta responsável também notou aos jornalistas que a DGS consegue, neste momento, fazer “projecções a uma semana” quanto ao número de casos, de modo a “prever o impacto” da epidemia. “Tudo indica que as medidas de contenção que foram tomadas estão a abrandar a curva”, salienta  Graça Freitas recusando-se a divulgar os números das projecções.

Situação dos lares é a que mais preocupa

Marta Temido frisa ainda que a possibilidade de prescrição directa de testes pela Linha de Saúde 24 permitiu um crescimento no número de testes realizados, revelando que entre 1 e 26 de Março “foram realizados cerca de 40 mil testes”.

A ministra também nota que chegaram nas últimas horas “mais equipamentos de protecção individual” para o Serviço Nacional de Saúde (SNS) e que se esperam ainda mais materiais, como respiradores, máscaras cirúrgicas, batas e luvas.

“O maior desafio”, neste momento, “são as unidades de cuidados continuados, as residências para idosos e os lares“, realça a ministra, apelando ao aparecimento de “voluntários com competências técnicas” que possam surgir “na substituição de cuidadores que precisem de ir para quarentena”.

“Nesta fase, o objectivo é reduzir a transmissão da infecção e mitigar os efeitos da doença”, realça ainda Marta Temido, deixando um apelo aos portugueses para manterem o isolamento e o distanciamento social, resistindo ao bom tempo que se faz sentir.

Leia também:  O primeiro ‘autor’ do mundo era uma mulher

Hoje é sábado, está sol, mas não é um dia comum. O número de doentes que vamos ter depende de cada um de nós. Não vamos poder estar juntos como gostávamos nesta Páscoa, mas isso é essencial para podermos voltar a estar juntos”, destaca.

Sobre a redução da procura dos serviços de urgência no SNS, que caiu 30%, Marta Temido nota que “muita da procura que não aconteceu pode corresponder a pessoas que encontraram alternativas”. Contudo, “há o risco de ter doentes que chegam aos cuidados de saúde com a patologia mais agravada por estarem a retardar os cuidados”, reconhece a ministra, frisando que haverá uma tentativa de os encaminhar para “hospitais limpos”. “Estamos a trabalhar com várias autoridades de saúde na identificação daquilo que podem ser as circunstâncias mais prementes”, conclui.

ZAP //

Continue Lendo
Patrocinado
Clique para comentar

Deixe seu Comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Coronavírus

Funcionária de hospital de Porto Alegre morre após segunda infecção de Covid-19

Publicado

em

Por

Gisa era casada e deixa três filhos do primeiro casamento. | Foto: Reprodução
Quer receber notícias do G10News pelo whatsapp? Clique aqui

Após passar duas semanas internada na UTI do hospital de Tramandaí, mulher de 34 anos não resistiu.

Foi sepultada no Cemitério Municipal de Tramandaí, no início da tarde desta quinta-feira, Gislaine Pinto Lopes, 34 anos, que morreu por Covid-19, após uma segunda infecção. Após passar duas semanas internada na UTI do hospital da cidade onde morava, a jovem, que trabalhava como funcionária terceirizada do Hospital Fêmina, em Porto Alegre, não resistiu e morreu durante a madrugada.

Estudante do curso de técnico em Enfermagem no Grupo Hospitalar Conceição, Gislaine chegou a contrair a doença no início da pandemia e se curou. Recentemente, precisou cuidar dos pais, também diagnosticados com o coronavírus. Foi a partir de novembro que apareceram os sintomas que a levaram para o hospital. A gerência de Ensino e Pesquisa do GHC divulgou uma nota de pesar. “Jovem, cheia de luz e muito querida por todos, a Gisa lutou bravamente contra a Covid-19, mas infelizmente nos deixou na madrugada de hoje. Estamos entristecidos por não mais compartilhar da sua presença, entretanto muito orgulhosos de sua bravura. Seu exemplo nos motivará a seguir lutando”, diz trecho.

“Era uma pessoa muito especial, muito querida por todos”, lamentou a coordenadora do curso, Dinara Dornfeld. Segundo ela, professores, colegas e funcionários estão abalados com a partida precoce de Gisa, uma aluna conhecida pela dedicação. “Não faltava aulas, tinha uma grande expectativa de profissionalização e melhorar de vida”, lembra Dinara. Gisa trabalhava à noite como recepcionista e estudava durante o dia, recorda a coordenadora do curso. “Era muito parceira dos colegas, sempre ajudando a quem precisava. A gente fica muito sentido”.

O dia de aula nesta quinta-feira, virtual, reuniu as pessoas que conviviam com Gisa. “Foi um jeito de a gente conversar, se confortar. Lembramos de cenas com muito carinho e amor. Ela era muito engraçada”, disse Dinara. A coordenadora alerta para a Covid-19, uma doença da qual ainda se sabe pouco. “A Gisa era uma pessoa muito consciente e, até por trabalhar na área da Saúde, tomava todos os cuidados dentro das possibilidades dela. O que temos a fazer é ficarmos atentos para tentar nos proteger e aos nossos ao máximo”, orientou.

Leia também:  Estuprador é preso em ônibus de excursão em Vacaria

Gisa era casada e deixa três filhos do primeiro casamento.

Fonte: Correio do Povo

Continue Lendo

Coronavírus

Compra de vacina contra Covid-19 será avaliada hoje por prefeitos

Publicado

em

Por

Agência não detalhou o episódio | Foto: Governo de São Paulo / Divulgação / CP
Quer receber notícias do G10News pelo whatsapp? Clique aqui

Representantes de municípios da Grande Porto Alegre, do Vale do Sinos, da Fronteira-Oeste e da Região da Campanha participarão de seminário virtual para discutir o tema

Prefeitos da Grande Porto Alegre, do Vale do Sinos, da Fronteira-Oeste e da Campanha se reúnem nesta sexta-feira, às 14h45, para debater formas de viabilizar a compra da vacina contra a Covid-19. A videoconferência terá a palestra do presidente do Butantan, Dimas Tadeu Covas, que falará sobre a Coronavac, em desenvolvimento pela empresa chinesa Sinovac, em parceria com o instituto brasileiro.

O encontro virtual é organizado pelo Consórcio dos Municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre (Granpal), com a participação do Consórcio Pró-Sinos e do Codepampa.

O presidente da Federação Catarinense de Municípios (Fecam) e prefeito de Rodeio (SC), Paulo Roberto Weiss, vai falar sobre o convênio que a entidade e o Butantan estão firmando para a aquisição.

“Nossa intenção é avaliar como está ocorrendo esse processo no estado vizinho e, eventualmente, tomarmos medida semelhante aqui no Rio grande do Sul, buscando a participação da Famurs”, explica a presidente da Granpal e prefeita de Nova Santa Rita, Margarete Ferretti.

Continue Lendo

Coronavírus

“Agora Não”: campanha reforça restrições para o enfrentamento à pandemia no Rio Grande do Sul

Publicado

em

Por

Estado anunciou novas medidas para enfrentamento à pandemia. Foto: Divulgação/SES
Quer receber notícias do G10News pelo whatsapp? Clique aqui

A campanha “#TeCuidaRS”, de combate ao coronavírus, lançada em 11 de novembro pelo governo gaúcho, ganhou um complemento. “AGORANÃO.RS” é a mensagem que estampa as novas peças publicitárias, que passaram a circular na televisão, nas redes sociais e nas rádios nesta quinta-feira (3).

Diante do aumento do número de casos de Covid-19 no Rio Grande do Sul e devido à proximidade das festas de fim do ano, o governo do Estado anunciou novas medidas para enfrentamento à pandemia. Entre as quais, está o reforço na campanha de comunicação para conscientizar a população sobre a importância de seguir os protocolos.

“Esta mensagem alerta para que tenhamos mais cuidado e respeito ao próximo. Precisamos nos cuidar e cuidar dos outros. E isso não vale apenas para grandes eventos ou balada, pois, segundo o novo decreto, aglomeração já se configura na reunião de mais de seis pessoas. Por isso, precisamos nos conscientizar de que ‘AGORA NÃO’ é a hora de churrasco com os amigos, festas e comemorações”, afirmou a secretária de Comunicação, Malu Macedo.

Entre as medidas publicadas no Decreto 55.609, válidas do dia 1° dia 14 de dezembro, estão a suspensão temporária do sistema de cogestão e alterações em protocolos de bandeira vermelha (risco epidemiológico alto), como a suspensão de eventos e festas de fim de ano, inclusive condomínios, incentivo à restrição de reuniões privadas e familiares, além do reforço na campanha de comunicação e a ampliação da fiscalização dos protocolos.

“Agora, o que queremos é que as pessoas se encontrem menos, em festas e confraternizações, ou mesmo em parques e locais públicos, onde tendem a se cuidar menos. Não é hora de aglomerações. Reduzir contatos é muito importante neste momento, porque quebramos o ciclo de contágio”, explicou o governador Eduardo Leite ao divulgar as ações na segunda-feira (30/11).

Leia também:  Oscar Magrini e Renato Goés estrelam o filme "O Corpo é Nosso!"

O Sul
Continue Lendo

Newsletters

Receba as Notícias do Site direto em seu email! Cadastre-se gratuitamente:
Patrocinado
Patrocinado

Mais lidas da semana