InícioBrasilIntenção de Consumo das Famílias gaúchas registra quinta alta consecutiva e tem...

Intenção de Consumo das Famílias gaúchas registra quinta alta consecutiva e tem maior nível desde maio do ano passado

Apesar de ainda estarem no campo pessimista, os números são mais positivos do que os do ano passado e reforçam a percepção de uma retomada

 

A Intenção de Consumo das Famílias gaúchas (ICF-RS) divulgada pela Fecomércio-RS nesta terça-feira, dia 27, trouxe no resultado mais um mês de crescimento. Na edição de setembro, apenas dois dos sete componentes da pesquisa tiveram recuo na margem. Aos 75,7 pontos o ICF-RS teve o melhor resultado desde maio de 2020. Contudo, quando se compara com o resultado da pesquisa de março do ano passado (quando considera-se o patamar pré-crise), o indicador tem defasagem de 23,7%. “O cenário é de ‘despiora’. A insatisfação com o nível de renda e de consumo tem diminuído. E isso é um bom sinal para antever o que vai acontecer com o consumo em um futuro próximo”, avalia o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.

 

Nos indicadores de mercado de trabalho, o emprego atual atingiu os 88,9 pontos (maior nível desde agosto de 2020 – 91,6 pontos). Em relação ao mês anterior, esse valor registrou crescimento de 2,6% e na comparação interanual de 3,5%. Comparado ao nível pré-pandemia, a defasagem ainda é grande (-22,1%). O indicador de Renda Atual teve recuo de 1,5% no mês e registrou 95,9 pontos. Próximo ao limiar dos 100 pontos, o indicador é 6,7% inferior ao patamar pré-crise e seu recuo está associado ao aumento da inflação que vem pressionando a renda dos consumidores.

 

Dos indicadores de consumo, apenas o indicador de acesso a crédito registrou recuo na margem. A variação de 2,3% fez o nível cair para 95,6 pontos, deixando o indicador apenas 3,0% distante do nível pré-crise. Já o indicador de consumo atual (67,7 pontos) e de momento para consumo de duráveis (60,1 pontos) tiveram aumentos de 10,4% e 5,3%, respectivamente. Segundo Bohn, os números mostram que o crescimento do consumo tende a ser natural conforme as condições da economia se aproximam de uma maior normalidade. “Contudo, a inflação e o esperado aumento dos juros básicos da economia são fatores que impedem uma melhora mais contundente das intenções de consumo”, afirmou o presidente.

 

Para os próximos meses, as perspectivas profissional e de consumo tiveram ambas o quinto aumento mensal consecutivo, segundo a pesquisa. A primeira registrou 63,5 pontos e a segunda 58,4 pontos. “Os resultados ainda são distantes dos patamares pré-crise, mas estão de acordo com o processo de recuperação da atividade econômica, que deve ser mais robusta neste segundo semestre”, finalizou Bohn.

Veja aqui a análise completa do ICF-RS

Quer receber notícias do G10News pelo whatsapp? Clique aqui
Gostou desta notícias? Compartilhe nos botões abaixo!
LEIA TAMBÉM

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidade

Mais lidas

CBMRS abre inscrições para Guarda-Vidas Civil Temporário para a Operação Verão 2021/2022

O Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CBMRS) divulga a abertura das inscrições para Guarda-vidas Civil Temporário 2021/22. O Processo Seletivo destina-se...

Morre, aos 84 anos, o general Colin Powell

Ele foi vítima de complicações da covid-19   O general Colin Powell , primeiro secretário de Estado afro-americano dos Estados Unidos (EUA), morreu hoje (18), aos...

Andressa Urach anuncia volta para igreja com marido: “Nos batizamos”

Andressa Urach surpreendeu, mais uma vez, seus seguidores no Instagram ao anunciar que voltou novamente para igreja evangélica com o marido, Thiago Lopes, neste...
Publicidade

Assine a nossa newsletter

As principais notícias do Portal G10News diretamente em seu e-mail: