Connect with us

Educação

Instituições de ensino superior migram para ensino a distância

Publicado

em

Objetivo é manter ritmo de estudos onde não há aulas presenciais

Instituições de ensino superior recorrem à educação a distância para manter o ritmo de estudos em locais onde as faculdades e universidades não estão funcionando, para evitar a propagação do novo coronavírus (covid-19). Esta semana, o Ministério da Educação (MEC) publicou portaria autorizando a modalidade em cursos presenciais, ressaltando que a qualidade das aulas deve ser mantida. A Agência Brasil conversou com especialistas para esclarecer como as instituições devem se preparar e quais os direitos que os estudantes têm neste momento.

portaria publicada pelo MEC na quarta-feira (18) autoriza que as aulas sejam transmitidas de maneira remota. Para isso, o MEC deve ser comunicado, e as instituições que optarem pela oferta a distância devem se preparar. As regras não valem para práticas profissionais de estágios e de laboratório, que só podem ser realizadas presencialmente.

Na quinta-feira (19), o MEC autorizou também que sejam dadas a distância as disciplinas teórico-cognitivas do primeiro ao quarto ano dos cursos de medicina. Até então, nenhuma aula desses cursos poderia ser dada por meios remotos.

“É importante que se entenda que essas medidas são provisórias”, diz Luiz Curi, presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), que é a entidade responsável, entre outras coisas pelo cumprimento da legislação educacional e por zelar pela qualidade do ensino. “A instituição tem que fazer um esforço complementar no sentido de permitir o cumprimento da portaria com qualidade. Todo mundo tem que fazer um esforço extra para que as coisas ocorram na normalidade”.

Curi ressalta que as normas para metodologias da educação a distância continuam em vigor. Mas, em resposta a consulta feita pela Associação Brasileira de Mantenedores de Ensino Superior (Abmes), o CNE esclareceu que no que diz respeito à pandemia do covid-19, as decisões tomadas no âmbito do Comitê Operativo de Emergência instituído pelo MEC, “sobrepõem-se a quaisquer outras manifestações inerentes ao sistema federal de ensino”, ou seja, as regras podem ser alteradas nos próximos dias.

Orientações para as aulas

Durante a semana, o Semesp, entidade que representa mantenedoras de ensino superior, realizou uma série de webinários para tirar dúvidas sobre a migração para as aulas online. O diretor executivo do Semesp, Rodrigo Capelato, destacou que uma possibilidade é de as instituições terem uma equipe de apoio para orientar professores na elaboração de novos planos de aulas e no desenvolvimento de estratégias para cumprir o programa. As opções são muitas, como a utilização de plataformas de educação a distância (EaD), aulas ao vivo, o envio e recebimento de exercícios, vídeos e áudios por WhatsApp, entre outras.

“Essas possibilidades mantêm os professores trabalhando e em contato com os alunos. Eles vão compreender que não se está transportando as aulas só com plataforma Ead, mas fazendo algo onde os professores estão junto com os estudantes”, diz.

Capelato orienta que as decisões das instituições sejam pensadas, organizadas em um plano e comunicadas aos estudantes. “Os alunos precisam entender claramente as regras, entender como vai ficar. Deixar claro que segue o mesmo ensino, só muda o meio. O estudante continua com os professores à disposição”.

O diretor presidente da Abmes, Celso Niskier, que também acompanha a situação e orienta as instituições privadas, complementa: “O que é importante é que as instituições, seja pelas aulas remotas ou por reposição [posterior das aulas], cumpram o programa das disciplinas, para que não haja prejuízo acadêmico para os alunos. Isso garante que a gente enfrente a crise sem maiores turbulências”.

Para os estudantes, o cofundador da Curseria, plataforma de cursos online, Celso Robeiro, recomenda que tenham uma rotina bem definida, para conseguir se organizar e aproveitar melhor as aulas. “A maioria das pessoas está em casa. É difícil criar uma rotina de trabalho com o filho, com o cachorro, etc. O que a gente recomenda é que a pessoa tente seguir o mais próximo da rotina normal. Que tome banho, se arrume, que não fique de pijama achando que está de férias”, diz.

Instituições federais

Em universidades e institutos federais, o MEC informou na sexta-feira (20) que ampliou a capacidade de webconferências. Agora, mais de 123 mil estudantes e professores poderão ser beneficiados. Antes, eram 82 mil os que usavam esses recursos.

Além disso, terão acesso a 15 salas de reuniões simultâneas de webconferência – uma unidade pode receber até 75 participantes. Antes, eram 10 salas simultâneas. As salas virtuais podem ser acessadas por computadores pessoais e smartphones.

A capacidade total do serviço de 1,7 mil acessos simultâneos passa, agora, para 10 mil. O MEC anunciou que aumentou também a capacidade do serviço de videoconferência de 10 para 30 salas virtuais, com até 15 pontos remotos em cada sala. Para realizar as reuniões, de acordo com a pasta, basta que o usuário se conecte a um computador, a uma televisão disponível na sua instituição, utilizando um navegador web.

Direitos dos estudantes

Segundo o diretor de Relações Institucionais do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Igor Britto, não há ainda razões para os estudantes pedirem o dinheiro de volta, a redução, ou não pagarem as mensalidades. No caso das aulas terem sido suspensas, elas ainda poderão ser repostas.

“A gente tem que pensar que a despesa das instituições de ensino se mantém. Elas estão mantendo o pagamento dos professores”, diz e acrescenta: “Temos que considerar que estamos passando por um momento inédito na história do mundo”.

Ele ressalta, no entanto, que cabe às instituições buscar alternativas de qualidade para que não sejam questionadas posteriormente.

“Não há motivos para professores, universidades e instituições de ensino não comunicarem e não orientarem os alunos a respeito de tudo que podem fazer. Uma coisa que podemos dizer, aquela faculdade que, neste momento, não está buscando alternativas para se comunicar com os alunos, para orientar estudos a distância, atividades e exercícios, elas terão sérios problemas de reclamação dos consumidores na medida em que não há justificativa para não fazer isso”, diz, acrescentando que até mesmo as redes sociais podem ser usadas para o ensino.

De acordo com o último Censo da Educação Superior, dos cerca de 8,5 milhões de estudantes universitários no país, 6,4 milhões, o equivalente a aproximadamente 75% dos estudantes estão matriculados em cursos presenciais. Segundo monitoramento divulgado pela Abmes, há, em todos os estados e no Distrito Federal, interrupções de aulas presenciais em instituições públicas e privadas de ensino superior.

Agência Brasil

Continue Lendo
Patrocinado
Clique para comentar

Deixe seu Comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Documentário conta a história do Santuário do Caraça e registra os 200 anos de atuação da Congregação da Missão no Brasil

Publicado

em

Disponível no YouTube, obra audiovisual apresenta depoimentos e informações que ajudam a contar a história de um dos principais destinos turísticos do país e da entidade que ajuda pessoas em todo o mundo

Com a vocação e o intuito de ajudar quem mais precisa, a Congregação da Missão celebra 200 anos de existência no país. Para comemorar, seria realizado um simpósio no Santuário do Caraça, instituição que é administrada pela entidade, mas devido ao fato de as comemorações presenciais não serem possíveis por causa das restrições em virtude da pandemia do novo Coronavírus, foi lançado um documentário que registra a história e o propósito da instituição.

A Congregação da Missão, fundada por São Vicente de Paulo, está presente no mundo inteiro. A iniciativa foi criada para a evangelização dos pobres, formação do clero e dos leigos. A obra audiovisual mostra como é organizada internamente da Província Brasileira da Congregação da Missão e a sua atuação no território brasileiro.

Para assistir o documentário, acesse o vídeo no canal Lazaristas Brasil, no YouTube:

Ficha técnica:

Documentário comemorativo sobre bicentenário da presença dos padres e irmãos Lazaristas (Vicentinos) no Brasil.

Uma realização da Província Brasileira da Congregação da Missão.

Departamento de Comunicação da PBCM – Ir. Adriano Ferreira e Sacha Leite

Entrevistados: Padre Eli Chaves | Padre Lauro Palú | Padre Getúlio Grossi | Padre Geraldo Mól Santos | Padre Agnaldo Aparecido de Paula | Padre Denílson Matias | Padre Emanoel Bedê | Marcos Ferreira | Antônia Barbosa | Danielle Alves | Luis Gaui | Dona Elza | Patrícia Oliveira Silva

Equipe Técnica: Direção: Guilherme Pedreiro | Produção: Bruno Souza | Roteiro: Guilherme Pedreiro e Lucas Lanza | Câmera: Bruno Conde | Drone: Diogo Baía | Som Direto: Rafael Oliveira | Desenho e Tratamento de Som: Fabiano Fonseca | Finalização de Som: Pedro Jácome | Montagem: Guilherme Pedreiro e Guilherme Rocco.

Materiais para a imprensa:

Caso precise fazer o download para extrair imagens de divulgação, o arquivo pode ser encontrado neste link: https://1drv.ms/u/s!AgIV_WB-zBrcgYIrr4Wb-Q5zVrqubA?e=0kzusa.

Link para download de fotos do Santuário do Caraça: https://1drv.ms/u/s!AgIV_WB-zBrcxnrFtcnr33YUcWTO?e=YqaTrg

Continue Lendo

Educação

Inscrições para o Enem 2020 começam na próxima segunda-feira

Publicado

em

Por

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 começam na próxima segunda-feira (11) e vão até o dia 22 de maio. Elas poderão ser feitas por meio da página do Enem na internet.

Enem digital

A partir deste ano o Enem terá duas modalidades de provas, as impressas, com aplicação prevista para os dias 1º e 8 de novembro, e as digitais, para os dias 22 e 29 de novembro. O participante que optar por fazer o Enem impresso não poderá se inscrever na edição digital e, após concluir o processo, não poderá alterar sua opção.

A estrutura dos dois exames será a mesma. Serão aplicadas quatro provas objetivas, constituídas por 45 questões cada, e uma redação em língua portuguesa. Durante o processo de inscrição, o participante deverá selecionar uma opção de língua estrangeira – inglês ou espanhol.

Neste ano, será obrigatória a inclusão de uma foto atual do participante no sistema de inscrição, que deverá ser utilizada para procedimento de identificação no momento da prova. O valor da taxa de inscrição é de R$ 85 e deverá ser pago até 28 de maio.

Isenção de taxa

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), todos os participantes que se enquadrarem nos perfis especificados nos editais, mesmo sem o pedido formal, terão isenção da taxa. A regra vale tanto para os participantes que optarem pelo Enem impresso quanto para os que escolherem o Enem digital e se aplica, inclusive, aos isentos em 2019 que faltaram aos dois dias de prova e não tenham justificado ausência.

Portanto, no ato da inscrição para o Enem 2020, terão isenção de taxa os candidatos que estejam cursando a última série do ensino médio este ano, em qualquer modalidade de ensino, em escola da rede pública declarada ao Censo da Educação Básica; tenham feito todo o ensino médio em escolas da rede pública ou como bolsistas integrais na rede privada e tenham renda per capita familiar igual ou inferior a um salário mínimo e meio; ou declarem estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por serem membros de família de baixa renda e que estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), que requer renda familiar per capita de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos.

Acessibilidade

A Política de Acessibilidade e Inclusão do Inep visa dar atendimento especializado aos participantes que necessitarem. Para facilitar a compreensão no momento da inscrição, os atendimentos específicos (gestantes, lactantes, idosos e estudantes em classe hospitalar) foram incluídos na denominação “especializado”. As solicitações para esses atendimentos também deverão ser feitas entre 11 e 22 de maio. Os resultados serão divulgados em 29 de maio. Para os pedidos que forem negados, está prevista uma fase para apresentação de recursos. O resultado final estará disponível no dia 10 de junho.

Os pedidos de tratamento por nome social serão feitos entre 25 e 29 de maio, com previsão de divulgação dos resultados em 5 de junho. O período para apresentação de recursos será entre 8 e 12 de junho e a disponibilização dos resultados finais em 18 de junho.

ebc

Continue Lendo

Business

Curso on-line ensina foco nos resultados e produtividade

Publicado

em

Diante de um cenário como o que estamos vivendo com a Covid-19, em que as incertezas são muitas e a ansiedade já faz parte do nosso cotidiano, fica difícil conseguir achar o tão falado equilíbrio emocional.

Então, Rosangela Sampaio, psicóloga, palestrante, escritora e criadora do projeto Mulheres em Flow (com um programa de rádio que leva o mesmo nome) percebeu nas inúmeras perguntas que recebe que estava na hora de montar um curso on-line para quem busca driblar as “sequelas” dessa crise.

“Muitos me pedem dicas de como manter o foco nos resultados e na alta performance, mesmo diante de tantas preocupações, porque elas drenam a energia e acabam comprometendo a produtividade”, explica.

Por conta disto, o curso “Mentalidade de Alta Performance das Mulheres em Flow” vai acontecer dos dias 11 a 20 de maio, às 20h, através do ZOOM.

“Para quem não sabe ou não acompanha o meu programa, ‘mulheres em flow’ são aquelas que buscam se conhecer melhor e extrair delas o melhor que elas têm, para que consigam alcançar seus objetivos e desejos. Afinal, todas nós somos capazes, porém, nem sempre sabemos disso”, pontua.

Programação do curso

Durante os cinco dias as pessoas vão aprender sobre OS 5 PILARES DA MENTALIDADE DE ALTA PERFORMANCE DAS MULHERES EM FLOW.

• 11/05: Alta Performance – Os 7 Passos da Mentalidade de Alta Performance das Mulheres em Flow;
• 13/05: Fisiologia: A Postura das Rainhas;
• 15/05: Liderança e o Poder do Estresse Positivo;
• 18/05: Atitudes Práticas para Gestão de Alta Performance em tempos de crise;
• 20/05: Mentalidade de Ação e Resultados.

(Os temas estão sujeitos à alteração sem aviso prévio)

“Dentro desses temas eu vou compartilhar teorias e conceitos da programação neurolinguística, ferramentas de gestão, análise comportamental, estratégias de convencimento e construção de autoridade”, esclarece Rosangela.

Cada aula será uma esfera essencial de desenvolvimento para a carreira, empresa ou como ser humano, buscando  definitivamente construir uma mente anticrise.

Com isso, os participantes irão desenvolver uma mentalidade preparada para lidar com situações extremas e ainda assim conseguir gerar resultados com sabedoria e eficiência.

Serviço:

Curso Mentalidade de Alta Performance das Mulheres em Flow

Preço especial de lançamento – R$ 347,00 – Inscreva-se agora com esse valor pelo link https://pag.ae/7VZaa3xTK.

Continue Lendo

Newsletters

Receba as Notícias do Site direto em seu email! Cadastre-se gratuitamente:
Patrocinado
Patrocinado

Mais lidas da semana

Notícias no seu WhatsApp whatsapp