Haddad é condenado por falsidade ideológica eleitoral em campanha de 2012

0
200
Ricardo Stuckert

A Justiça Eleitoral condenou o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad a quatro anos e seis meses de reclusão em regime semiaberto por crime de suposta falsidade ideológica na campanha de 2012.

No pleito de 2012, Fernando Haddad, do PT, foi eleito prefeito com 55,57% dos votos válidos, derrotando José Serra, do PSDB, que ficou com 44,43%.

A decisão divulgada nesta terça-feira, do juiz Francisco Shintate, da 1ª Zona Eleitoral, tem como base uma denúncia no âmbito da operação Cifra Oculta, por possível uso de caixa 2, no valor de R$ 2,6 milhões, da empreiteira UTC Engenharia.

O valor teria sido repassado a gráficas do ex-deputado estadual Francisco Carlos de Souza, o Chico Gordo, também do PT, que negou ter utilizado o dinheiro na campanha de Haddad. Segundo ele, o pagamento teria sido aplicado nas campanhas de outros candidatos do partido.

Segundo nota dos advogados de Haddad citada pelo Estadão, a defesa irá recorrer da decisão de Shintate, que, para eles, não apresenta razoabilidade ou provas, além de ser “nula por carecer de lógica.”

Deixe seu Comentário! Comentários de leitores ou artigos assinados são de responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião do G10News