Connect with us

Notícias

Grave acidente na BR-376 provoca a morte de uma criança

Publicado

em

Uma criança morreu e outras duas pessoas ficaram gravemente feridas após um acidente registrado na manhã desta quinta-feira (03), na BR-376, no contorno de Mandaguari.

A batida envolveu um carro e um caminhão.

O veículo com placas de Cruzeiro do Oeste, foi arrastado por cerca de 400 metros.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista do carro teria atravessado a rodovia, na região do contorno de forma irregular, e a batida aconteceu.

Bombeiros de Mandaguari e de Maringá socorreram as vítimas, os pais da criança.

A mãe da menina sofreu ferimentos gravíssimos. Ambos foram levados até um Hospital.

Até o socorro aéreo foi chamado.

A menina que morreu tinha um ano e meio.

A rodovia ficou interditada por causa do acidente, mas agora o tráfego já foi normalizado.

O texto é do TN ONLINE

Geral

Governo gaúcho classifica 16 regiões em vermelho no mapa preliminar do esquema de Distanciamento Controlado

Publicado

em

Por

Outras cinco regiões foram classificadas com a bandeira laranja. (Foto: Divulgação)

O governo do Rio Grande do Sul divulgou nesta sexta-feira (14) o mapa preliminar da 15ª rodada do esquema de Distanciamento Controlado. Ao todo, 16 regiões gaúchas foram classificadas com alto risco epidemiológico de Covid-19, recebendo bandeira vermelha. As outras cinco regiões ficaram com risco médio de contágio para o novo coronavírus (bandeira laranja). As bandeiras definitivas serão divulgadas na segunda-feira (17).

As regiões que apresentaram piora nesta semana e passaram de bandeira laranja para vermelha foram: Uruguaiana, Guaíba, Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí, Santa Rosa e Caxias do Sul. Já as áreas de Porto Alegre, Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Palmeira das Missões, Erechim, Passo Fundo e Pelotas continuam classificadas com a bandeira vermelha.

Outras cinco regiões (Santa Maria, Lajeado, Bagé, Santa Cruz do Sul e Cachoeira do Sul) foram classificadas com a bandeira laranja.

Conforme o mapa preliminar da 15ª rodada, 397 municípios (do total de 497) estão classificados em bandeira vermelha, somando 9.679.669 habitantes, ou seja, 85,4% da população gaúcha (total de 11.329.605 habitantes).

Desses, 166 municípios (890.365 habitantes, 7,9% do RS) podem adotar protocolos de bandeira laranja, porque cumprem os critérios da Regra 0-0, ou seja, não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias, desde que a prefeitura crie um regulamento local.

A partir desta semana, as associações regionais terão duas alternativas caso não concordem com a classificação preliminar. Além dos pedidos de reconsideração, em vigor desde a sétima rodada, as regiões Covid que quiserem adotar protocolos menos restritivos à bandeira na qual estão classificados, mas no mínimo iguais à bandeira anterior poderão elaborar planos estruturados próprios aprovados por no mínimo dois terços dos prefeitos e avalizados por uma equipe técnica.

Além disso, os documentos devem ser encaminhados para o Gabinete de Crise exclusivamente via formulário eletrônico, com no mínimo 48 horas de antecedência do início da vigência de seu plano.

O pedido de reconsideração à classificação da bandeira, que pode ser feito via associação regional ou pelo próprio município, deverá ser encaminhado no prazo máximo de 36 horas após a divulgação do mapa preliminar – ou seja, até as 6h de domingo (16).

A adoção de protocolos alternativos não mudará as cores do mapa definitivo, que será divulgado após análise dos recursos pelo Gabinete de Crise, na tarde de segunda-feira (17). A vigência das bandeiras da 15ª rodada começa à 0h de terça-feira (18) e se encerra às 23h59min de segunda-feira (24).

Veja abaixo alguns dados divulgados pelo governo:

– número de novos registros de hospitalizações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) de confirmados Covid-19 reduziu 12% entre as duas últimas semanas (1.278 para 1.126);

– número de internados em UTI por SRAG aumentou 7% no Estado entre as duas últimas quintas-feiras (897 para 958);

– número de internados em leitos clínicos com Covid-19 no RS reduziu 1% entre as duas últimas quintas-feiras (975 para 964);

– número de internados em leitos de UTI com Covid-19 no RS aumentou 3% entre as duas últimas quintas-feiras (702 para 723);

– número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 no RS reduziu 7% entre as duas últimas quintas-feiras (de 608 para 567);

– número de casos ativos ficou estável entre as duas últimas semanas (de 7.454 para 7.469);

– número de óbitos por Covid-19 reduziu 13% entre as duas últimas quintas-feiras (de 406 para 353).

As regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias, por local de residência do paciente, são Porto Alegre (333), Caxias do Sul (159), Canoas (114), Novo Hamburgo (59) e Passo Fundo (81). As informações são do Palácio Piratini.

O Sul

Continue Lendo

Economia

Negócio mineiro, feito para os mineiros, garante futuro energético no estado

Publicado

em

EMGD – Parque Solar – Corvina – Créditos: Vander Rodrigues.

EMGD investe quase meio bilhão e reforça sua busca pela redução das desigualdades sociais no norte do estado com geração de energia renovável


Empresa Mineira de Geração Distribuída planeja instalação de usinas fotovoltaicas em 22 municípios de Minas, gerando mais de 1.500 postos de trabalho, oferecendo ao empresariado economia de até 18% na conta de luz de forma descomplicada

A Empresa Mineira de Geração Distribuída (EMGD) inicia agora em meados de agosto o serviço de compensação energética no estado de Minas Gerais. Com a finalidade de gerar e ampliar o uso de energia limpa e sustentável para cada vez mais mineiros, oferecendo de maneira descomplicada redução de custo na conta de luz, a EMGD chega a sua efetiva inauguração trazendo diferenciais que a chancelam como um grande expoente do setor.

Concebida em 2016, momento de grande avanço no desenvolvimento da modalidade de Geração Distribuída (GD) no Brasil, a EMGD passou os últimos quatro anos em processo de maturação, se adequando em todas as frentes até a chegada do atual cenário: a finalização de sua primeira fazenda solar e a prospecção de 35 novas usinas. Localizada em Pirapora, região Norte de Minas Gerais, a Usina Fotovoltaica (UFV) Corvina, como foi batizada, aguarda apenas os trâmites de conexão com a Cemig, previsto para acontecer até o início de agosto, para a tão aguardada iniciação.

Conduzido pela expertise de sete nomes de peso relevância no cenário empresarial mineiro, o grupo de acionistas que compõe o conselho administrativo da EMGD é formado por membros ligados a diversos setores, da siderurgia à construção civil. Dentre eles, dois economistas com consolidada atuação no mercado financeiro, José Francisco Dutra e André Sallum de Mendonça, que ladeiam sua gestão com nomes de peso como Ricardo Valadares Gontijo, Ricardo Ribeiro Valadares Gontijo e Rafael Passos Valadares, ligados à construtora Direcional Engenharia. Além, ainda, da densa atuação de executivos que fizeram história no Grupo Gerdau, como Daniel Antônio Miranda de Mesquita, Ex-Diretor Industrial do grupo e Manoel Vitor de Mendonça Filho, ex-Vice Presidente do Grupo Gerdau.

Beneficiando pessoas jurídicas que tenham consumo mínimo de R$ 1.500 na conta de luz, com negócios dentro do estado de Minas Gerais e conectados à rede da Cemig, a EMGD viabiliza de maneira descomplicada descontos que vão de 10% (classe industrial) a 18% (classe comercial) nos gastos com energia. “Tudo isso com investimento zero em equipamentos ou custo de manutenção, além de contrato sem prazo de fidelidade”, avaliza José Francisco Dutra, diretor financeiro e membro do Conselho de Administração da EMGD. Somam-se ainda as facilidades no processo de assinatura digital, que permite o cliente contratar sua cota de onde ele estiver, de maneira 100% online e segura.

A UFV Corvina, responsável pela geração dessa energia, tem potência total de 6 megawatts-pico (MWp) e ocupa uma área de 11 hectares, o equivalente a 15 campos de futebol. Com investimento inicial na ordem de R$ 25 milhões, a usina conta com 15 mil placas fotovoltaicas capazes de fornecerem cerca de 925 mil quilowatts-hora por mês, o suficiente para suprir o consumo de 600 empresários que aluguem a cota mínima exigida. O aluguel de uma cota capaz de gerar 5.000 kWh/mês consegue reduzir por ano a emissão de, aproximadamente, 1,4 toneladas de CO2, o equivalente ao plantio de 11 árvores.

 

E o compromisso da empresa com o povo mineiro está só começando; vai muito além dos descontos viabilizados através da compensação energética e transcende as benesses ambientais resultantes da geração de uma energia limpa e renovável. A cada usina fotovoltaica (UFV) desenvolvida, a empresa desempenha um papel social de suma importância, reduzindo as desigualdades sociais e regionais das localidades onde se insere.

Reconhecidamente uma das áreas mais carentes do estado, a região Norte de Minas Gerais receberá nos próximos quatro anos a implantação de, no mínimo, 35 usinas fotovoltaicas da EMGD. “Temos pareceres positivos para a construção dessas 35 usinas, mas seguimos avaliando novas possiblidades e, em um futuro próximo, superaremos a marca de 40 unidades”, garante André Sallum, diretor controller da empresa. De acordo com ele, o cumprimento desse portfólio representará investimentos de até R$ 500 milhões.

A expressiva quantia viabilizará o aquecimento da economia daquela região, gerando aproximadamente 1.500 postos de trabalho durante o período de construção, e quase 200 vagas permanentes, tão logo as usinas iniciem suas operações. “Esses números vão além, já que serviços como hotelaria, alimentação, dentre outros, se beneficiam de maneira indireta. Além disso, a arrecadação dos impostos municipal e estadual será incrementada”, ressalta André.

Em uma região de poucas oportunidades, os números apresentados pela EMGD representam um panorama bastante positivo para os moradores do Norte de Minas. Contudo, as boas notícias se expandem também aos mineiros espalhados pelos outros cantos do estado, já que vão poder contar com o aumento na oferta de energia limpa e renovável, e com a possibilidade de economizarem até 18% em suas contas de luz. “Ao fim da expansão, esperamos ter contribuído para a redução na conta de energia de ao menos 10.000 clientes mineiros”, planeja André.

Por ora, o serviço oferecido pela Empresa Mineira de Geração Distribuída é destinado apenas às pessoas jurídicas. Entretanto, dentro do plano de expansão da empresa o atendimento às pessoas físicas está cada vez mais perto. “Nosso objetivo é oferecer essa economia para todos, sem distinção”, finaliza.

 

EMGD – Empresa Mineira de Geração Distribuída
Infos: https://www.emgdenergia.com.br/

Continue Lendo

Economia

Gasolina e diesel sobe de preço

Publicado

em

Por

Gasolina e diesel estão mais caros.

 

A Petrobrás reajustou o valor dos combustíveis nas refinarias, ficando a gasolina, em média, 4 por cento mais cara, e o diesel dois por cento. Para se ter ideia, esse já é o sexto aumento consecutivo no preço do diesel, com litro nas refinarias chegando a um real 733. Já a gasolina, ela pode chegar a um real 721 o litro na refinaria.

Os aumentos vêm como reflexo da retomada do uso de automóveis, devido a flexibilização do isolamento pelo país. Os reajustes podem, ou não, serem passados aos clientes nas bombas.

Isso depende dos donos de postos, que têm liberdade para dar preço ao que vendem. Segundo balanço semanal da anp, a agência nacional do petróleo, o litro mais caro de gasolina vendido no brasil foi encontrado em posto no estado do Tocantins, sendo vendido a 5 reais e 69 centavos. O diesel mais caro, também, foi em verificado no Tocantins, com o litro comercializado a 4 reais e 95.

Continue Lendo

Newsletters

Receba as Notícias do Site direto em seu email! Cadastre-se gratuitamente:
Patrocinado
Patrocinado

Mais lidas da semana