Connect with us

Economia

Gasolina e diesel sobe de preço

Publicado

em

Gasolina e diesel estão mais caros.

 

A Petrobrás reajustou o valor dos combustíveis nas refinarias, ficando a gasolina, em média, 4 por cento mais cara, e o diesel dois por cento. Para se ter ideia, esse já é o sexto aumento consecutivo no preço do diesel, com litro nas refinarias chegando a um real 733. Já a gasolina, ela pode chegar a um real 721 o litro na refinaria.

Os aumentos vêm como reflexo da retomada do uso de automóveis, devido a flexibilização do isolamento pelo país. Os reajustes podem, ou não, serem passados aos clientes nas bombas.

Isso depende dos donos de postos, que têm liberdade para dar preço ao que vendem. Segundo balanço semanal da anp, a agência nacional do petróleo, o litro mais caro de gasolina vendido no brasil foi encontrado em posto no estado do Tocantins, sendo vendido a 5 reais e 69 centavos. O diesel mais caro, também, foi em verificado no Tocantins, com o litro comercializado a 4 reais e 95.

Continue Lendo
Patrocinado
Clique para comentar

Deixe seu Comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Saques e transferências do auxílio emergencial são liberados para mais 4,1 milhões nesta terça-feira

Publicado

em

Por

Também nesta terça, Caixa paga primeira parcela do auxílio de R$ 300 para 1,6 milhão de beneficiários que fazem parte do Bolsa Família

A CEF (Caixa Econômica Federal) libera nesta terça-feira (29) saques e transferências de novas parcelas do Auxílio Emergencial para 4,1 milhões de beneficiários do programa nascidos em março, que tiveram o dinheiro creditado em poupança social digital no último dia 4 de setembro.

Também nesta terça, a Caixa paga a primeira parcela de R$ 300 (a sexta do Auxílio Emergencial) a 1,6 milhão de trabalhadores que fazem parte do Bolsa Família, cujo número do NIS é terminado em 9. Os beneficiários fora do Bolsa Família já podiam usar os recursos para pagamento de contas e compras por meio do cartão virtual.

Na noite de segunda-feira, o governo divulgou as datas de pagamento das parcelas de R$ 300 do Auxílio Emergencial para beneficiários fora do Bolsa Família. Veja aqui como ficou o calendário, e aqui para tirar dúvidas sobre as novas parcelas.

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.

O Sul

Continue Lendo

Economia

Conheça o Renda Cidadã, substituto do Bolsa Família

Publicado

em

Por

(Foto: EBC)

O governo anunciou o novo programa de transferência de renda, que pretende usar parte do recurso da educação básica como fundo.

O governo anunciou o novo programa de transferência de renda que vai substituir o bolsa família. O renda cidadã vai utilizar parte do fundeb, o fundo de manutenção e desenvolvimento da educação básica e de valorização dos profissionais da educação.

 

A outra proposta é que o governo utilize recursos de precatórios, que são títulos de dívida pública, para bancar o programa. De acordo com o planalto, a intenção é não ultrapassar o teto de gastos.

 

Anteriormente a união chegou a anunciar outro programa, o renda brasil, mas após controvérsias dentro da equipe econômica do governo, o programa foi substituído.

 

Ainda não foi divulgado detalhes e nem o valor que será pago para as famílias com o novo programa.  Hoje, o bolsa família, paga de 41 a 89 reais por mês para cada criança de uma família de baixa renda. É possível acumular até cinco benefícios. O bolsa família, criado em 2003, é destinado para famílias pobres ou em extrema pobreza.

Continue Lendo

Economia

Dólar atinge maior valor desde maio com impasse em programa social

Publicado

em

Por

© Reuters/Nazanin Tabatabaee/ West Asia News Agency

Bolsa fechou no menor nível em três meses em dia de nervosismo

O novo programa social do governo Renda Cidadã fez o dólar ultrapassar a barreira de R$ 5,60 e fechar no maior valor em quatro meses por dúvidas sobre o financiamento do programa. A bolsa de valores despencou e fechou no menor nível em três meses.

O dólar comercial encerrou esta segunda-feira (28) vendido a R$ 5,635, com alta de R$ 0,079 (+1,42%). Essa foi a maior cotação de fechamento desde 20 de maio, quando a moeda norte-americana tinha encerrado em R$ 5,69.

A divisa começou o dia em queda, mas inverteu o movimento após o anúncio de que o governo pretende usar recursos de precatórios e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) para custear o Renda Cidadã, programa que pretende substituir o auxílio emergencial e o Bolsa Família.

Na máxima do dia, por volta das 13h30, o dólar chegou a encostar em R$ 5,68. O Banco Central interveio com venda de US$ 877 milhões à vista das reservas internacionais. Esse foi o primeiro leilão do tipo desde 21 de agosto.

No mercado de ações, o dia também foi marcado pela tensão. O índice Ibovespa, da B3 (a bolsa de valores brasileira), iniciou o dia em alta, chegando a subir 1,3% com a expectativa de que a segunda parte da proposta do governo sobre a reforma tributária seja enviada ao Congresso nesta semana. No entanto, o anúncio das fontes de financiamento do Renda Cidadã fez o indicador cair e fechar aos 94.666 pontos, em baixa de 2,41%.

Depois da sessão de hoje, o Ibovespa está no menor nível desde 26 de junho. A tensão entre os investidores decorreu da utilização de precatórios (dívidas reconhecidas após decisão definitiva da Justiça) e do Fundeb para financiar o futuro programa social.

No caso do Fundeb, as despesas encontrariam uma brecha legal para violarem o teto federal de gastos, pois as transferências para o fundo estão excluídas do limite de despesas. No caso dos precatórios, haveria a postergação de débitos ordenados pela Justiça para financiar um programa permanente do governo.  Agência Brasil 

* Com informações da Reuters

 

Continue Lendo

Newsletters

Receba as Notícias do Site direto em seu email! Cadastre-se gratuitamente:
Patrocinado
Patrocinado

Mais lidas da semana