Connect with us

Notícias

Dr.Burckhardt se destaca no cenário nacional e recebe certificação pela Harvard University

Publicado

em

Dr Juliano Burckhardt revoluciona a forma de praticar a medicina e recebe certificado da Harvard Medical School, para realizar o tratamento da Obesidade

O médico Juliano Burckhardt tem se destacado pelo seu trabalho e pela forma de abordagem aos pacientes, com novos conceitos que trouxe pelas suas andanças pelo mundo de uma medicina humanizada e um conceito “holístico”, abordando cabeça, corpo e espírito, seguindo o conceito “Mindfulness”.

Ressalta ele que a espiritualidade começou há pouco tempo a fazer parte da grade curricular do ensino médico, e os seus benefícios são cientificamente comprovados, os quais:

– Diminui o estresse;
– Melhora no sistema imunológico;
– revoluciona a forma de praticar a medicina;
– Otimização da performance cerebral;
– Aumento da resiliência;
– Inibição do fenômeno do burn out (Síndrome da Fadiga Crônica);
–  Potencialização da motivação e disciplina.

O médico tem revolucionando a forma de praticar medicina, sempre muito precoce e sonhando em cursar Medicina, o hoje Dr. Burckhardt, aos 12 anos de idade já era tradutor de uma multinacional, sem completar 17 anos foi aprovado em quarto lugar na Faculdade de Medicina, e concluiu o curso aos 22 anos, sendo o médico mais jovem naquele ano inscrito no Conselho Federal de Medicina.

Recém formado foi aprovado em vários concursos de residência médica, quando cursou Clínica Médica e Cardiologia. Já na Residência de Clínica Médica foi premiado em terceiro lugar pela Associação Paulista de Medicina, por um estudo clínico sobre Fibromialgia. Concluiu a residência de Cardiologia, cursou pós graduação em Ecocardiografia e iniciou sua atividade profissional.

Dr Juliano Burckhardt

Como sempre teve apreço pelos pacientes Geriátricos, parou tudo e foi para a cidade de Porto Alegre cursar Geriatria na PUC do Rio Grande do Sul, com o precursor da Geriatria no Brasil Dr.Yokio Moriguchi.

Anos após, depois de rodar o Brasil e o mundo em Congressos como ouvinte e palestrante, após um programa de Felow nos Estados Unidos, começou a abrir o leque e se interessar pela Medicina Funcional, Cardiologia Metabólica, “Life Style Medicine” e afins.

Voltou desse programa e iniciou os estudos sozinho na área de Nutrologia e após isso cursou a especialização pela ABRAN e desde 2009 tem se dedicado ao estudo dessa especialidade médica. Nesse tempo, Dr. Burckhardt um incansável e movido a desafios foi aprovado em seis Concursos para Obtenção de Título de Especialista que são: Clínica Médica, Cardiologia, Ergometria, Medicina de Urgência, Geriatria e Nutrologia, sendo atualmente o médico com o maior número de especialidades e segundo ele a caminho do sétimo em Medicina Esportiva.

O médico Cursa o programa de Mestrado pela Universidade Católica Portuguesa, em Portugal e sua tese é voltada aos benefícios da Vitamina D nas mais diversas doenças, como: doenças cardiovasculares, neurodegenerativas, imunidade, prevenção de câncer, osteoporose, sarcopenia (perda de massa muscular involuntária), performance esportiva, obesidade, insônia, psoríase, fibromialgia e autismo; dentre outras.

Recentemente o médico recebeu uma Certificação Internacional pela Harvard Medical School, para tratamento da Obesidade.

Para acompanhar mais sobre a carreira do Dr.Juliano, basta segui-lo no Instagram @drburckhardt ou no blog http://my.medx.social/drburckhardt/

Crédito das Fotos: Acervo Pessoal / PCB e CCB News Assessoria – Divulgação

Dr Juliano Burckhardt

Dr Juliano Burckhardt

Continue Lendo
Patrocinado
Clique para comentar

Deixe seu Comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Dupla sertaneja Hugo e Tiago lançam clipe da música “Sem Você”

Publicado

em

A dupla sertaneja Hugo e Tiago, gravou em Botucatu, interior de São Paulo, o clipe de sua nova música, “Sem Você”, que já está disponível desde a última semana e pode ser visualizado em todas as plataformas.

O clipe foi gravado na cidade de Botucatu e teve a cidade como cenário. Uma outra grande novidade da gravação deste clipe, foi que ele foi feito totalmente por um celular, através do renomado fotógrafo botucatuense Artur Galindo.

“Neste momento de pandemia, optamos por um trabalho mais caseiro, intimista, feito com muito amor e carinho para vocês. Que essa música embale seu coração e faça parte de sua vida. Curta sem moderação”, declarou a dupla Hugo e Tiago. Confira abaixo o clipe do novo sucesso “Sem Você”.

Continue Lendo

Destaque

Blogueira Layse Cohen homenageia a Amazônia e fala sobre a verdadeira realidade do lugar

Publicado

em

Layse Cohen é blogueira e mora desde janeiro deste ano em Tefé, no município no interior do estado do Amazonas. Porém anteriormente a beldade já havia morado juntamente com seus pais por 2 anos pela cidade, durante os anos de 1997 e 1998.

Com o seu retorno ao Amazonas, Layse conta fatos e faz um balanço que só quem mora por lá sabe como é, e ainda afirma que a realidade de quando morou no passado, mudou bastante para os dias atuais.

Hoje em dia a cidade já tem muito mais recursos. Antigamente não tínhamos faculdade, e as escolas haviam apenas as públicas, e nenhuma particular. Já o mercado pelo que me lembro era apenas um único e mesmo assim não tinha tudo que as pessoas queriam. Se quisessem algo de diferente tinha que fazer encomenda para trazerem de Manaus.

Layse declara que muita coisa mudou para melhor, porém afirma que na área da saúde principalmente, muitas coisas ainda precisam melhorar, principalmente quando se trata de estrutura e recursos nos hospitais. Entre os exemplos, menciona o fato dos medicamentos não chegarem com tanta facilidade na região, e muitas vezes não se acha nem para comprar nas farmácias, como coisas simples, de uma vitamina C, entre outros.

Mesmo assim a beldade ressalta que apesar de ser um local muito castigado; a Amazônia é linda e o seu povo e muito receptivo, dando como exemplo o seu caso, que foi recebida de braços aberto por todos.

Layse Cohen - Fotos: Janderson Cordeiro / Renato Cipriano - Divulgação

Layse Cohen – Fotos: Janderson Cordeiro / Renato Cipriano – Divulgação

Outro caso que faz questão de mencionar, é sobre as queimadas que ocorreu ano passado no Amazonas, onde a população não via isso, eram casos bem isolados, onde ficavam sabendo mas pelo que aparecia na mídia, que o Estado estava tomado e não era bem assim.

É um local cheio de riquezas naturais que devem ser preservadas. Mas vale lembrar que atualmente ninguém mais mora em ocas, e muito menos andam pintados pelas ruas, como muitas pessoas imaginam que seja. Isso só acontece nas aldeias.

Muita gente faz o pré julgamento da imagem do Amazônia, que aqui só tem mato e nada mais. Porém não procede, aqui tem quase tudo que uma cidade maior tem, inclusive as pessoas andam de carro, todos vivem vestidos e morando em residencias iguais dos outros estados.

Ressalto apenas que gostaria muito que o lugar fosse olhado com mais carinho pelo mundo, pela população brasileira também e principalmente pelos governantes, pois o lugar é maravilhoso e só depende de nós para frutificar cada vez mais.

Para acompanhar mais sobre a carreira da blogueira, basta segui-la no Instagram @laysecohen

Crédito das Fotos:  Janderson Cordeiro / Renato Cipriano – Divulgação  

Layse Cohen – Fotos: Janderson Cordeiro / Renato Cipriano – Divulgação

Layse Cohen – Fotos: Janderson Cordeiro / Renato Cipriano – Divulgação

Continue Lendo

Notícias

Mortes no trânsito despencam no RS durante a quarentena

Publicado

em

Por

Com as medidas de isolamento e distanciamento social, o RS registrou em abril o menor número de mortes no trânsito, desde 2007 - Foto: DetranRS

Com as medidas de isolamento e distanciamento social adotadas para combater o novo coronavírus, o Estado registrou em abril o menor número de mortes no trânsito da série histórica, que reúne dados de acidentes desde 2007. Foram 87 óbitos no primeiro mês fechado de quarentena, uma redução de 36% em relação ao mesmo mês do ano passado. Essa é a segunda vez na história que os óbitos mensais em acidentes ficam abaixo da centena no Rio Grande do Sul. A última vez foi em outubro de 2015, quando morreram 98 pessoas em acidentes de trânsito no Estado. Os dados foram divulgados pelo DetranRS nesta quarta-feira (3), após o fechamento do balanço pela estatística. Importante ressaltar que os números ainda podem sofrer alterações com a inserção de novas ocorrências no sistema.

 

Na comparação com 2019, o quadrimestre apresentou uma redução de 16% no número de vítimas, com 443 vidas perdidas no total. Essa redução fica ainda mais acentuada a partir de março e abril, quando os totais caíram de 142 para 110 e de 135 para 87, respectivamente.

O diretor-geral do DetranRS, Enio Bacci, ressalta que “não podemos comemorar, pois se tratam de vidas que, mesmo em menor número, ainda são perdidas. Mas temos que avaliar positivamente essa redução. Especialmente a partir de março, a pandemia de Covid-19 impactou-nos a todos e gerou uma reflexão mais profunda sobre a vulnerabilidade da vida. As pessoas estão mais cuidadosas, mais cautelosas, também no trânsito. Sabemos que os acidentes que despedaçam famílias, também atingem diretamente o sistema de saúde, tão necessário em tempos de pandemia. Com a queda dos acidentes de trânsito, mais leitos hospitalares podem ser disponibilizados para os doentes do coronavírus”.

 

Acidentes

Nos primeiros quatro meses de 2020, o Rio Grande do Sul registrou 411 acidentes com mortes nas ruas e estradas, 15% a menos que em 2019, quando ocorreram 484 acidentes fatais.  Dentre as características dos acidentes, 60,1% ocorreram em rodovias, 34,3% foram colisões e 20,7% atropelamentos.

Os acidentes fatais ocorreram mais aos sábados e domingos, totalizando 38,9% do total de acidentes nesses dias da semana.  O turno da noite foi o mais violento no trânsito, concentrando 35,3% dos acidentes fatais.

 

Vítimas

O perfil das vítimas teve uma alteração com relação ao mesmo período do ano passado.  Em 2020, a maioria das vítimas estava na condição de motociclista (29%), seguida dos condutores (25%). No ano anterior, eram os condutores que lideravam a estatística. As maiores reduções em relação ao ano anterior foram entre ciclistas (-39%), passageiros (-31%), condutores (-18,4%) e pedestre (-24%).

A faixa etária que registrou o maior número de vítimas é a dos 21 aos 29, que concentrou quase 19% dos mortos no trânsito. Os homens seguem sendo maioria absoluta entre os mortos no trânsito, totalizando 80%.

 

Veículos

Analisando-se os veículos envolvidos nos acidentes fatais, percebe-se a predominância do automóvel, devido a sua representatividade na frota. De um total de 679 veículos envolvidos, 40,4% foram automóveis. Em seguida, vieram as motos, com 22,7%, os caminhões, com 14,6%, e as caminhonetes com 10,2%. Bicicletas representaram 3,4% do total de veículos envolvidos, percentual maior que os ônibus e micro-ônibus, com 1,6% do total de veículos envolvidos em acidentes fatais.

Confira o relatório completo da acidentalidade fatal no trânsito gaúcho no site www.detran.rs.gov.br , na seção Estatística, Acidentalidade no RS.

 

 

 

Fonte: DetranRS

Continue Lendo

Newsletters

Receba as Notícias do Site direto em seu email! Cadastre-se gratuitamente:
Patrocinado
Patrocinado

Mais lidas da semana

Notícias no seu WhatsApp whatsapp