Connect with us

Competências Comportamentais

Competências Comportamentais: O profissional do futuro se desenvolve hoje

Publicado

em

É fato que o mercado de trabalho mundial está em constante aperfeiçoamento, e cada vez mais se exigem determinadas habilidades e características, mas se engana quem pensa que essas mudanças demoram a acontecer. 

Segundo dados do Fórum Econômico Mundial, até o ano que vem, 35% das competências mais procuradas pelos gestores irá mudar. 

Vivemos em tempos de velocidade, da informação instantânea, dos robôs e da inovação tecnológica cada vez mais avançada, e cabe aos profissionais das mais diversas áreas, se adequar às revoluções, e se manter atualizado e pronto para cada passo desse processo.

Mudança de Cenário

Essa alteração de perspectivas se deve à chamada Quarta Revolução Industrial, a era da robótica, dos sistemas automatizados, e da inteligência artificial. Nesse contexto, não se cobra mais dos funcionários, somente habilidades motoras e intelectuais, mas também habilidades emocionais e psicológicas. Procura-se seres humanos com boas qualidades humanas.

As máquinas já substituem o Homem nas atividades braçais e repetitivas e até nas intelectuais, como processamento de dados, monitoramento, entre outros. O profissional do futuro tem Competências Comportamentais singulares, e que o transformam não apenas em um bom profissional, desejado pelo mercado, mas o projetam à uma carreira muito mais ampla, promissora e com sucesso (quase) garantido.

Principais Competências Comportamentais

Dentre as principais características analisadas pelas grandes empresas e que refletem o futuro do mercado de trabalho mundial, podemos destacar algumas de primeira importância:

  • Tomada de Decisão: também chamada de Capacidade de Julgamento, é entendida como a habilidade do profissional em compreender o cenário em que está inserido e tomar a decisão correta, no momento certo. Além de ajudar muito nas problemáticas internas da empresa, demonstra valores indispensáveis de um líder, ampliando ainda mais as possibilidades de carreira do funcionário.
  • Empatia: Também é associada a capacidades de liderança, e de bom relacionamento, pois diz respeito à característica de se colocar no lugar de outra pessoa, buscar enxergar através da perspectiva do outro, mesmo que não concorde com ele. 
  • Liderança/ Gestão de Pessoas: Nesse quesito a palavra de ordem é MOTIVAR. É ser capaz de influenciar seus colegas e subordinados a um bem comum, além de identificar e potencializar talentos da equipe. Um bom líder não ocupa somente os cargos de chefia, todos os colaboradores de uma empresa devem ser bons líderes.
  • Inteligência Emocional: A Gestão emocional se apresenta cada vez mais importante no cenário econômico, com a importância principalmente voltada para os momentos de crise, é atrelada também, à solução de problemas. É no momento mais difícil e de maior fragilidade emocional e psicológica que essa característica se destaca, não deixando que os problemas superem a luta por bons resultados.
  • Resolução de Problemas: Compreende-se como a habilidade de um indivíduo em analisar problemas, de variados níveis de complexidade, e ainda sim, ser capaz de resolvê-los, visando o bem comum da empresa. Muitas vezes, juntamente à essa característica, analisa-se também a antecipação dos problemas/crises.
  • Negociação: Outra característica importante na gestão de pessoas e empresas. A expertise do funcionário em negociar, tanto nas relações com empresas, quanto nas pessoais, é muito procurada, e com certeza é um diferencial para cargos dos mais diversos.
  • Flexibilidade Cognitiva: Em termos menos técnicos, é o “pensar fora da caixa”, ou seja, saber lidar com diferentes cenários, em diferentes momentos, se utilizando de diversos meios para tal. Muito próxima da Resolução de Problemas, porém vai mais além, pois um profissional ‘flexível’, não só é capaz de solucionar problemas complexos, como prevê-los, impedi-los e elaborar diferentes estratégias para chegar a um mesmo objetivo. 

É nesse novo contexto que aposta o BBI of Chicago, e seu co-fundador, o empresário e investidor, Rodrigo Lang. A escola de negócios é responsável pela introdução da metodologia considerada referência no ensino dessas competências, e conta com cursos 100% online com certificado no Brasil e nos EUA, algo inédito no país. 

Segundo Rodrigo, o mundo espera essa atitude dos profissionais, e eles estão prontos para entregar esse conhecimento, especialmente nas três áreas principais das Competências Comportamentais: A tomada de decisão, a capacidade de negociação, e a solução de problemas. Essas e muitas outras podem ser obtidas através do BBI of Chicago.

A escola oferece atualmente, cursos de pós-graduação e extensão em Gestão, Gestão de Saúde e Gestão Educacional, todos eles online e com a possibilidade de interação com os executivos responsáveis por ministrar cada módulo.

Conheça mais sobre o BBI of Chicago no site: bbiofchicago.com

Competências Comportamentais

Por que você deve se preocupar em ser feliz?

Publicado

em

Por Rosangela Sampaio

Por que nos sentimos felizes? Por que sentimos alguma coisa? O que fazem as pessoas felizes?

É muita comum, receber em meu consultório, pacientes com tais questionamentos e com a crença de que existem maneiras rápidas de alcançar felicidade, alegria, entusiasmo e conforto, sem nunca terem olhado para dentro, para suas potencialidades, para o que de fato poderia faze-los felizes.

Possivelmente você se surpreenda ao perceber quanto o lado positivo da vida foi negligenciado.

Para cada cem artigos em revistas sobre tristeza, apenas um é escrito sobre felicidade e um dos meus objetivos é mudar este quadro, apresentando insights baseados em pesquisas científicas.

Ser feliz é possível sim!

Apresento a Psicologia Positiva, um movimento científico que estuda felicidade e bem-estar, e tem como objetivo aumentar o florescimento humano, descrevendo, em vez de prescrever, o que as pessoas efetivamente fazem para obter o bem-estar.

Apresento a teoria do bem-estar criada por Martin Seligman (pai da psicologia positiva) que é composta por cinco pilares:

Emoção positiva (vida agradável): é aquilo que faz cada um feliz. Devemos ter emoções positivas e fazer as pazes com o nosso passado, avaliando o nosso crescimento com tais experiências. Também devemos ter emoções positivas em relação ao nosso futuro com otimismo, esperança e persistência. Além disso, são importantes as emoções positivas em relação ao presente, aproveitando o momento presente.

Engajamento: é quando estamos completamente envolvidos na execução de uma tarefa e perdemos a noção do tempo.

Sentido: sentir que o que se faz na vida tem valor e se acredita ser maior do que o eu.

Realização: é a conquista pela dedicação, não tem nada a ver com a vitória, e sim com o empenho.

Relacionamentos positivos: é importante aprender a fazer e manter amizades, bem poucas coisas positivas são solitárias.

A Psicologia Positiva nos propõe exercícios que nos auxiliam a construir uma vida feliz.

Visite o site, www.viacharacter.org (em inglês) para fazer o exercício das forças pessoais que tem o propósito de descobrir suas forças pessoais e encontrar novas formas e mais frequentes de usa-las.

Ao completar o questionário, preste atenção na ordem de classificação das suas forças. Em seguida, tome as cinco primeiras forças como principais e mãos à obra.

Sugiro você criar maneiras para usar suas forças pessoais para potencializar a sua vida.

Se você não conseguir fazer isso sozinho, busque um profissional que possa lhe ajudar no processo.

“O trabalho psicoterapêutico baseado em psicoterapia positiva, que é um braço clinico/ou terapêutico da Psicologia Positiva, integra os sintomas com as forças, os riscos com os recursos, os pontos fracos com os valores e os pesares com as esperanças, tendo como objetivo compreender as complexidades inerentes da experiência humana de forma equilibrada. Sem ignorar ou minimizar as preocupações do cliente, o clinico em Psicologia Positiva compreende empaticamente, da atenção a dor associada ao trauma e simultaneamente explora o potencial para o crescimento.”

Hábitos das pessoas felizes

  • Utilizam suas forças pessoais;
  • Estimulam emoções positivas;
  • Expressam gratidão;
  • Concedem perdão;
  • Comprometem-se com seus objetivos;
  • Tomam decisões;
  • Cultivam otimismo;
  • Abraçam mais.

Costumo dizer que a felicidade é uma questão de decisão. Isso porque temos o poder de desenvolver hábitos poderosos que geram mais satisfação e contribuem para o nosso bem-estar.

A gratidão é uma das emoções positivas mais estudadas em Psicologia Positiva, os estudos apontam que ela está diretamente ligada ao bem-estar psicológico, então vamos tomá-la como exemplo – estudos mostram que reconhecer outra pessoa como fonte de algo bom que lhe aconteceu é um modo eficaz de ampliar a conexão, melhorando assim, os nossos relacionamentos.

Além disso, pessoas gratas possuem um sistema imunológico melhor, dormem melhor, são bem humoradas e têm a autoestima mais elevada.

Você já possui esses hábitos? Qual você pode começar a desenvolver hoje mesmo?

Rosangela Sampaio é psicóloga,(CRP06/130574), coach, palestrante e escritora – coautora do livro “Autoamor – Um caminho para regulação emocional e autoestima feminina”, além de em fevereiro de 2020 assinar a coordenação editorial e a coautoria da obra “Sem Medo do Batom Vermelho”. Atende de forma presencial e online. Saiba mais em @rosangelasampaiooficial

Continue Lendo

Newsletters

Receba as Notícias do Site direto em seu email! Cadastre-se gratuitamente:
Patrocinado
Patrocinado

Mais lidas da semana

Notícias no seu WhatsApp whatsapp