Com dois gols de Guerrero, o Inter goleou o Cruzeiro por 3 a 0 no Beira-Rio e está na final da Copa do Brasil

0
72
Paolo Guerrero marcou duas vezes. (Foto: Ricardo Duarte/Internacional)

O Inter está na final da Copa do Brasil. O Colorado fez um belo jogo e marcou 3 contra o Cruzeiro, nesta quarta-feira (4), no Beira Rio, em Porto Alegre. Agora, a final será decidida em dois jogos contra o Athletico-PR, que venceu o Grêmio também nesta quarta, em Curitiba (PR). As partidas acontecem nos dias 11 e 18 de setembro e a ordem dos locais será definida por sorteio, nesta quinta (5).

Primeiro tempo

Com a torcida animada e um público de mais de 44 mil torcedores, o jogo começou com muita movimentação. Logo no primeiro minuto, Pedro Rocha recebeu pela direita, já na área do time Colorado, e finalizou rasteiro, para ótima defesa de Marcelo Lomba. No rebote, David finalizou e a bola foi direto pela linha de fundo.

Dedé demonstrava dificuldade para jogar devido às dores constantes sentidas no tornozelo. Ele recebeu atendimento médico logo no início da partida, mas seguiu mancado.

No primeiro tempo, o Inter atuou com D’Alessandro pela direita e Nico López pela esquerda. A equipe adiantava as linhas para tentar pressionar a saída de bola do Cruzeiro.

O Internacional dominou completamente o primeiro tempo, liderado por Nico e com um meio campo muito sólido e concentrado, focando em resultados.

O técnico Rogério Ceni tentou escalar um time rápido, deixando o centro avante Fred no banco, mas não conseguiu um bom resultado. Nas poucas vezes que o Cruzeiro atacou, foi sempre buscando a jogada final com rapidez. Já Thiago Neves, que é o criador do time, pegou pouco na bola.

Aos 19, mais uma clara oportunidade de gol para o Internacional: D’Alessandro cobra para Guerrero, que recebe completamente livro e escora para Lindoso. Ele domina na grande área, mas finaliza fraco, com defesa tranquila da Fábio.

Após os 30 minutos, o Cruzeiro cresceu um pouco no jogo e aos quase abriu o placar com Thiago Neves com um chute de fora da área.

Mas foi o Inter que marcou primeiro. Paolo Guerreiro, de cabeça, tranquilizou a torcida colorada.

Segundo tempo

O Cruzeiro voltou com mudanças para o segundo tempo. Saiu Dedé, zagueiro direito, e entrou Ariel Cabral, voltante.

Aos quatro minutos, Nico entrou na área fazendo fila, mas Henrique desarmou o uruguaio, que ficaria cara a cara com o goleiro Fábio.

Aos oito, mais uma possibilidade de gol: Patrick finalizou forte, mas pelo lado de fora da rede. Em seguida o Cruzeiro errou na saída de bola e Guerrero encontrou Nico na esquerda, que finalizou para a boa defesa do goleiro cruzeirense.

Aos 25, com um belo chute de Guerrero, o Colorado ampliou a vantagem. A essa altura, o Cruzeiro precisava de três gols para levar para a partida para os pênaltis.

Aos 30 os dois times fizeram mudanças. Mesmo assim, o Inter seguiu demonstrando sua superioridade.

Aos 34 minutos, o visitante tentou com David, que dominou e arriscou o chute com a perna direita. A bola saiu por cima do gol.

Já no final da partida, Edenilson assinalou o terceiro do Colorado. Um golaço por cobertura.

A última vez que o Inter chegou a uma final de Copa do Brasil foi em 2009, quando enfrentou o Corinthians. No primeiro jogo, o Timão venceu por 2 a 0. No jogo da volta, no Beira-Rio, as equipes empataram em 2 a 2. Foi o terceiro título corintiano na competição.

Ficha técnica

Internacional: Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Uendel (Sarrafiore); Rodrigo Lindoso, Patrick, Edenilson; D’Alessandro (Rafael Sobis), Nico López (Nonato) e Paolo Guerrero. Técnico: Odair Hellmann.

Cruzeiro: Fábio; Jadson, Fabrício Bruno, Dedé (Ariel Cabral) e Dodô; Henrique, Robinho (Éderson); Thiago Neves, David, Marquinhos Gabriel; Pedro Rocha (Fred). Técnico: Rogério Ceni.

Arbitragem: Flávio Rodrigues de Souza (SP), auxiliado por Alessandro Rocha de Matos (BA) e Fabrício Vilarinho da Silva (GO).

VAR (árbitro de vídeo): Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP).

O Sul

Deixe seu Comentário! Comentários de leitores ou artigos assinados são de responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião do G10News