Connect with us

Brasil

Casos de morte por dengue aumentam 5 vezes em relação ao ano passado

Publicado

em

Em todo o país, 689 pessoas morreram de dengue até 12 de outubro

Até 12 de outubro deste ano, houve 689 mortes em decorrência da dengue em todo o país, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, número quase 5,4 vezes maior que as 128 mortes registradas no mesmo período de 2018.

Ao todo, foram registrados 1.489.457 milhões casos notificados de dengue em 2019, até o 12 outubro, número cerca de 690% maior do que os 215.585 casos de 2018. A dengue atinge até o momento 708,8 em cada 100 mil habitantes. A região com a maior taxa de incidência é a Centro-Oeste, com 1.235,8 para cada grupo de 100 mil habitantes, apesar de ter um número menor de casos.

Os estados de Minas Gerais (482.739), onde houve 154 mortes confirmadas, e São Paulo (442.014), com 247 mortes confirmadas, concentram 62% dos casos prováveis. No Sudeste, a taxa de incidência é 1.151,8 para cada grupo de 100 mil habitantes.

No período, o ano de 2019 é o terceiro com a maior notificação de casos de dengue no Brasil desde o início da série histórica, em 1998, ficando atrás somente de 2015 (1,68 milhão) e 2016 (1,5 milhão).

Entre as possíveis causas para o avanço da dengue está a volta de um sorotipo da doença que há anos não circulava no Brasil, conforme destacou ontem (1) o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

“Tivemos a reentrada do sorotipo 2, há dois anos, e no ano passado isso fez um estrago muito grande no estado de São Paulo, na região de Bauru. Depois a dengue reentrou por Goiás, Tocantins – foi um número muito grande de casos, porque o sorotipo 2 havia muitos anos não circulava no Brasil, então agora ele volta com força total”, disse o ministro.

Outros fatores que contribuem para o retorno da doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypt concentram-se no aumento das chuvas em algumas regiões e também uma menor prevenção.

Chikungunya e zika

O levantamento do ministério também reúne informações sobre a febre chikungunya. Ao todo, os estados já contabilizavam, até 12 de outubro deste ano, 123.407 casos, contra 78.978 do mesmo período em 2018.

Segundo o ministério, o índice de prevalência da infecção, que também tem como transmissor o mosquito Aedes aegypti, é bastante inferior ao da dengue: 58,7 casos a cada 100 mil habitantes. Os estados do Rio de Janeiro (83.079) e do Rio Grande do Norte (12.206) concentram 77,2% dos casos prováveis.

Até o encerramento do balanço, haviam sido confirmadas 75 mortes provocadas pela Chikungunya.

O boletim epidemiológico acompanha também a situação do zika. O levantamento, nesse caso, vai até 21 de setembro, quando foram registrados 10.441 casos notificados da doença. Neste ano, o zika vírus foi a causa da morte de três pessoas.

Recomendações

Para reduzir a proliferação do mosquito vetor das doenças, o Ministério da Saúde aconselha a população a manter ações de prevenção, como verificar se existe algum tipo de depósito de água no quintal ou dentro de casa. Outra recomendação é lavar semanalmente, com água e sabão, recipientes como vasilhas de água do animal de estimação e vasos de plantas.

Não deixar que se formem pilhas de lixo ou entulho em locais abertos, como quintais, praças e terrenos baldios é outro ponto importante. Outro hábito que pode fazer diferença é a limpeza regular das calhas, com a devida remoção de folhas que podem se acumular durante o inverno.

Agência Brasil

Brasil

Especulação em torno da Embraer mostra que empresa precisa ser protegida, diz especialista

Publicado

em

Por

© Folhapress / Mateus Bonomi

Com a desistência da compra Embraer pela Boeing, diversas empresas do mundo teriam demonstrado interesse no negócio. Para discutir o assunto, a Sputnik Brasil ouviu o economista Marcos Ferreira, que apontou que a governo do Brasil precisa agir para proteger a empresa brasileira.

Ao longo da semana passada, circularam especulações de que empresas como a chinesa Comac, a russa Irkut e também uma empresa indiana do setor de aviação estariam rondando a Embraer após o rompimento do acordo de venda para a Boeing. Os rumores chegaram a impulsionar as ações da empresa brasileira na Bolsa de Valores na sexta-feira (29), quando os papeis da Embraer se valorizaram em mais de 15%, mesmo em um momento de crise.

 

Para o economista e professor da Unicamp, Marcos José Barbieri Ferreira especialista em aviação comercial e Defesa, uma eventual manifestação de interesse na Embraer seria esperado devido ao sucesso da empresa.

“É uma empresa que procurou avançar, uma empresa que conquistou uma grande competência tecnológica e que se inseriu de maneira muito competitiva no mercado internacional”, explica o economista em entrevista à Spuntik Brasil.

A Embraer é uma das empresas de aviação mais importantes do mundo, e tem atuação destacada no setor de aviação civil com aviões de porte médio, sendo a terceira maior exportadora de aviões comerciais no planeta, conforme aponta o professor Barbieri.

 

A empresa também tem atuação no setor militar, a exemplo do avião KC-390, um cargueiro tido como capaz de competir no mercado internacional com os principais empresas de aviação do mundo.

“Essa conquista que a Embraer teve juntamente com a atuação dela diversificada na área de Defesa, na área de jatos executivos faz com que a empresa desperte um grande interesse em âmbito mundial”, avalia o especialista em aviação comercial e Defesa.

As especulações em torno da Embraer apontam que haveria interesses vindo principalmente de empresas de países dos BRICS. O economista Marcos Barbieri Ferreira explica as possíveis razões do suposto interesse.

“A Embraer tem uma competência na área de aviação comercial muito superior a qualquer uma dessas empresas. A competência que a Embraer teve de estruturar um modelo de negócios exitoso na área comercial, também a competência e também a competência que Embraer vem demonstrando na área de aviação executiva é muito superior ai de qualquer uma das empresas aeronáuticas dos demais países que compõem o BRICS”, afirma.

Especulação mostra que Embraer precisa de proteção

O professor da Unicamp ressalta que as empresas de aviação da Rússia e da China mantêm uma tradição na área de Defesa, mas do ponto de vista da aviação civil, a Embraer está “muito à frente dessas empresas”. O economista, no entanto, ressalta que o possível interesse estrangeiro por enquanto não passa de especulação.

“Esse interesse dessas empresas, que está sendo noticiado, é muito mais no âmbito especulativo do que no âmbito de uma ação concreta por parte dessas empresas”, diz.

 

O professor explica que a especulação em torno da empresa é fruto do negócio que fracassou com a Boeing. Para ele, a Embraer sinalizou ao mercado a intenção de venda, o que somado ao avanço da crise econômica internacional em meio à pandemia da COVID-19, alimenta uma possível crença de que a empresa ainda pretende vender parte de seus negócios.

“Nesse sentido é fundamental que a empresa brasileira se coloque perante do mercado mundial, com o apoio e suporte do governo brasileiro, afastando qualquer possibilidade de uma nova operação desse tipo, que era o desmonte da empresa brasileira”, avalia o especialista.

O economista acrescenta que em sua opinião o negócio com a Boeing representaria “praticamente a extinção” da Embraer e que a possibilidade de negócio semelhante deve ser afastada. O professor, porém, não descarta a importância de parcerias para o desenvolvimento da empresa.

 

//SPUTNIKNEWS

Continue Lendo

Brasil

Musa do carnaval e blogueira Nanda Marques revela seus cuidados de beleza

Publicado

em

A beldade não deixou de cuidar da aparência durante a quarentena

Nanda Marques não deixou os cuidados de beleza de lado durante a quarentena. A musa do Carnaval e blogueira conta que tentou fazer tudo em casa.

“Nessa época de pandemia, mantive com todos os cuidados necessários. Fiquei na minha residência, só saindo por necessidade. Fiz exercícios físicos e tentei me cuidar o máximo possível em casa”, conta a beldade.

Ela ressalta que, porém, nem tudo para fazer em casa.

“Impossível cuidar do cabelo , unha e estética. Ficar sem cuidar da aparência é horrível. Não podemos descuidar da nossa autoestima (faz parte da nossa saúde emocional). Mas demorei muito até achar um local onde os profissionais fossem sérios com produtos de qualidade e seguisse todas as normas e cuidados necessários”, conta a gata, que encontrou um estabelecimento que cumpria normas para evitar a contaminação do novo coronavírus.

“E finalmente achei o Studio Vip, que está com o número de funcionários reduzido, trabalha somente com hora marcada e tem tudo que nós mulheres amamos de cabelo à estética Melhor de tudo na minha cidade. @studiovip102

@_luvilasboas”.

Continue Lendo

Brasil

Rio de Janeiro recebe mais 1,3 milhão de Equipamentos de Proteção Individual

Publicado

em

Por

Foro: Divulgação

Os Equipamentos de Proteção Individual serão usados pelos profissionais de saúde no atendimento aos pacientes com coronavírus

 

O estado do Rio de Janeiro recebeu nesta sexta-feira (8) um carregamento de 1,3 milhão de Equipamentos de Proteção Individual (EPIS) que serão usados pelos profissionais de saúde que estão na linha de frente fazendo atendimento aos pacientes com coronavírus. Desse total, 1.182.476 de EPIS estão indo para a Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro, que fará a distribuição aos municípios conforme a necessidade, e 182.030 foram entregues aos hospitais federias do Rio de Janeiro, administrados pelo Ministério da Saúde.

 

Os materiais serão usados para garantir a proteção de profissionais de saúde no atendimento à pacientes com coronavírus. A medida faz parte do pacote de ações em apoio ao estados e municípios para fortalecer os serviços de saúde.

Continue Lendo

Newsletters

Receba as Notícias do Site direto em seu email! Cadastre-se gratuitamente:
Patrocinado
Patrocinado

Mais lidas da semana

Notícias no seu WhatsApp whatsapp