InícioBrasilCulturaCarnaval só será seguro com 80% da população completamente vacinada, aponta relatório

Carnaval só será seguro com 80% da população completamente vacinada, aponta relatório

No RJ, Eduardo Paes disse que cidade poderá ter festa em 2022, mas imunização total ainda não atingiu os 60%

 

Um relatório elaborado por pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) aponta que para o Carnaval de 2022 acontecer de forma segura é necessário que 80% da população carioca, do estado do Rio e do Brasil estejam completamente vacinadas contra a covid-19.

 

Na semana passada, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), afirmou que a cidade poderá ter carnaval em distanciamento e sem restrições relacionadas à pandemia. Segundo o último boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura do Rio, a capital tem 58,5% de sua população total vacinada com as duas doses ou com a dose única.

O documento da Fiocruz e da UFRJ foi enviado à Secretaria Municipal de Saúde do Rio, logo após o término da audiência pública “Vai ter Carnaval em 2022?”, promovida na Câmara Municipal e conduzida pelo vereador Tarcísio Motta (Psol), que é presidente da Comissão Especial do Carnaval na Casa, no dia 1º de outubro.

 

Autores do relatório, o ex-diretor da Escola Nacional de Saúde Pública e pesquisador titular da Fiocruz, Hermano Castro, e o professor titular de Epidemiologia da Faculdade de Medicina da UFRJ, Roberto Medronho, também estabeleceram outros indicadores para que a festa seja segura. Cabe ao prefeito Eduardo Paes (PSD) seguir ou não.

 

Veja os outros indicadores propostos no relatório:

– Atendimento na rede municipal de saúde: média móvel semanal menor que 110 casos de Síndrome Gripal e Síndrome Respiratória Aguda Grave (1,63 casos por 100.000 habitantes).

– Tempo de espera e quantidade de casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) na fila para internação no município: fila de espera de três pessoas por dia, com um tempo de espera que não deve ultrapassar de uma hora.

– Porcentagem de testes diagnósticos positivos no município: testes positivos (RT-PCR ou Ag) durante os últimos 7 dias menor do que 5%.

– Taxa de contágio da cidade do Rio de Janeiro: valor de R < 1 (ideal 0,5) por um período de pelo menos 7 dias;

– Taxa de vacinação no Brasil, no Estado do Rio de Janeiro e no Município do Rio de Janeiro: imunidade coletiva acima de 80% da população total.

Fonte: BdF Rio de Janeiro

Edição: Eduardo Miranda

Quer receber notícias do G10News pelo whatsapp? Clique aqui
Gostou desta notícias? Compartilhe nos botões abaixo!
LEIA TAMBÉM

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidade

Mais lidas

Policia prende homem em Bagé procurado pela justiça por feminicídio

Ele já havia sido preso há 10 anos pelo mesmo crime Na tarde desta terça-feira (19), em Bagé, a Polícia Rodoviária Federal prendeu o passageiro...

Governo pede abertura de crédito de R$ 9,4 bilhões para Auxílio Brasil

Proposta remaneja saldo do Bolsa Família para novo programa   O governo federal encaminhou ao Congresso Nacional um projeto de lei (PL) que pede a abertura...

Caixa paga auxílio emergencial a nascidos em janeiro

Também recebem hoje inscritos no Bolsa Família com NIS 3   Trabalhadores informais nascidos em janeiro recebem hoje (20) a sétima parcela do auxílio emergencial em 2021. O benefício tem parcelas de...
Publicidade

Assine a nossa newsletter

As principais notícias do Portal G10News diretamente em seu e-mail: