Bolsonaro critica decisão do Senado de sustar decreto de armas

0
159
Bolsonaro fez uma live em sua página no Facebook. (Foto: Marcos Corrêa/PR)

Após a decisão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, que rejeitou o relatório de Marcos do Val (Cidadania-ES) sobre o decreto das armas, o presidente Jair Bolsonaro se manifestou. O texto foi editado pelo presidente, modificando a utilização de armamentos pelos brasileiros. “Quem está perdendo não sou eu não”, disse Bolsonaro durante transmissão ao vivo em sua página no Facebook, nesta quinta-feira (13).

O decreto de número 9.875/19 amplia a diversidade de calibres de armas de uso permitido, o direito de porte de armas e a quantidade de compra de munições, além de aumentar a quantidade de categorias profissionais aptas a andarem armadas. “Eu tenho porte de arma porque eu sou capitão do Exército. Quem está perdendo é o povo que quer arma, esse povo que, em 2005, foi lá no referendo e votou pelo direito de comprar armas e munições e o governo do PT simplesmente ignorou, passou por cima disso”, complementou o presidente.

Bolsonaro atribuiu o resultado na CCJ à atuação dos partidos de esquerda. “Eles o tempo todo trabalham contra o direito de você, cidadão, ter uma arma”, disse.

Desdobramentos
O Projeto de Decreto Legislativo que pretende suspender os efeitos do decreto das armas será votado pelo plenário do Senado e segue com regime de urgência na tramitação. na sequência, se aprova, ela segue para a Câmara dos Deputados e, se também passar, retira o efeito do texto editado por Bolsonaro imediatamente.

O Sul

Deixe seu Comentário! Comentários de leitores ou artigos assinados são de responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião do G10News