Connect with us

Policia

Armados de fuzis, criminosos atiraram contra grupo rival dentro da emergência do Hospital Conceição, em Porto Alegre

Publicado

em

Incidente não deixou feridos, apesar do susto e dos estragos. (Foto: Divulgação/BM)

Como se já não bastassem os dramas causados pela pandemia de coronavírus, a insegurança pública ainda é uma ameaça para profissionais e pacientes que precisam de atendimento na área da saúde. Foi o que aconteceu no início da noite desta sexta-feira (16) na Zona Norte de Porto Alegre, onde um grupo de criminosos efetuou diversos disparos de fuzil no setor de emergência do Hospital Cristo Redentor.

Segundo testemunhas, homens ainda não identificados aguardavam “de tocaia” em um automóvel Fiat Fiesta cinza estacionado no local. Eles esperavam três rivais que estavam a caminho do hospital após serem atingidos durante um incidente, ainda nebuloso, em uma vila do bairro Sarandi, também na Zona Norte.

Informações prestadas à imprensa pela direção do próprio GHC (Grupo Hospitalar Conceição), responsável pela instituição, asseguraram que ninguém se feriu – ao menos dentro das instalações da unidade.

Os disparos, no entanto, deixaram um rastro de estilhaços das portas de vidro do saguão, além de outros danos materiais. Além, é claro, dos momentos de pânico causados entre pacientes, médicos, enfermeiros e outros funcionários da casa.

Ao todo, trabalham no Conceição cerca de 400 profissionais, incluindo médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, psicólogos, fonoaudiólogos, nutricionistas, higienizadores e auxiliares administrativos.

Situação

O policiamento no local e no entorno foi reforçado, informou a BM (Brigada Militar). Informações extraoficiais dão conta de que, até o final da noite, os criminosos que seriam o alvo do ataque permaneciam internados, um deles em estado grave.

Apesar de supostamente não terem sido atingidos pelos tiros efetuados pelo grupo rival, eles já haviam dado entrada no Hospital Conceição com ferimentos a bala, causados durante o incidente, na vila São Borja.

Leia também:  Garota de programa é encontrada morta em apartamento no Centro de Gramado

Operação

O deslocamento do trio até o hospital teria sido feito em carros de amigos ou familiares. Já os atiradores teriam deixado o local ao perceberem a aproximação de uma viatura da corporação. Imagens de câmeras de segurança fornecidas pelo GHC, no entanto, poderão ajudar na identificação dos autores do ataque.

A vila São Borja e outras áreas conflagradas pelo tráfico de drogas na Zona Norte passaram a ser alvo de uma operação com o apoio de helicóptero, a fim de localizar possíveis suspeitos e identificar a ocorrência de outros incidentes, como alguma tentativa de retaliação contra os autores dos disparos.

Fonte: O Sul (Marcello Campos)

Continue Lendo
Patrocinado
Clique para comentar

Deixe seu Comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policia

Urgente: Policia acaba de localizar o cativeiro e a médica Tamires

Publicado

em

Por

Foto: Policia Civil/Twitter

Policia Civil DEIC do RS e Grupo Tigre do Paraná acaba de localizar o cativeiro, no Paraná, e a médica Tamires Regina Gemelli da Silva Mignoni, 30 anos, vítima de sequestro na última sexta-feira (16) em Erechim, foi libertada.

A família de Tamires está aguardando a chegada dela em Laranjeiras do Sul.

Relato do pai Berto Silva, prefeito de Laranjeiras do Sul/PR nas redes sociais: Valeram as orações. A Tamires acaba de ser libertada pelos grupos DEIC e TIGRE. Nossa menina está voltando pra casa.

Segundo informações do site GZH que no cativeiro a policia prendeu três pessoas, sendo dois homens e uma mulher. Segundo a delegada regional da 11ª Delegacia de Polícia do Interior, Diana Casarin Zanatta, o cativeiro fica no centro de canta galo, próximo de Laranjeiras do Sul/PR, onde o pai da vítima é prefeito.

Reveja o caso: Médica desaparece após sair de posto de saúde em Erechim

Ainda não foram repassados os detalhes de como aconteceu o fim do sequestro e a família deverá se pronunciar em breve.

Aguarde informações…

Quer receber notícias do Ijuí Notícias pelo whatsapp? Clique aqui

 

Fotos:Facebook/Reprodução

Continue Lendo

Policia

Mulher é presa por suspeita de ocultar cadáver de tio e receber aposentadoria dele em Vacaria, diz polícia

Publicado

em

Por

Policiais localizaram o corpo do homem nesta quarta-feira (21), em Vacaria — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Corpo de idoso de 78 anos foi encontrado em um depósito, enrolado em sacos plásticos e vedado com fita adesiva. Suspeita pode responder também por falsidade ideológica ou documental, estelionato e furto.

Uma mulher de 48 anos foi presa em flagrante na manhã desta quarta-feira (21) por suspeita de ocultar o cadáver do tio com o objetivo de continuar recebendo a aposentadoria dele, em Vacaria, na serra gaúcha, conforme a Polícia Civil.

A sobrinha informou à polícia que o tio morreu de causas naturais e que confessou que ocultou o cadáver para continuar recebendo a aposentaria. O homem era aposentado pelo exército.

De acordo com o delegado Anderson Lima, a polícia começou a investigar o caso depois que familiares relataram não estarem conseguindo contato com o idoso, de 78 anos.

Na manhã desta quarta, a polícia encontrou o corpo dele escondido dentro da casa onde a suspeita mora, no bairro Pradense. Ele estava em um depósito, enrolado em sacos plásticos e vedado com fita adesiva.

O delegado afirma que a polícia apura há quanto tempo o homem estava morto. “Achamos que pelo menos seis meses”, diz.

O corpo foi encaminhado à necropsia para confirmar se a morte foi natural ou violenta e também para saber a data exata do óbito.

Corpo de aposentado foi encontrado em um cômodo da casa, oculto em sacos plásticos — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Corpo de aposentado foi encontrado em um cômodo da casa, oculto em sacos plásticos — Foto: Divulgação/Polícia Civil

A suspeita foi encaminhada ao presídio e pode responder também por falsidade ideológica ou documental, estelionato e furto, se for comprovado que ela recebeu os valores do benefício do tio.

Por G1 RS

Quer receber notícias do G10News pelo whatsapp? Clique aqui

Continue Lendo

RS

Após surto de intoxicação por suspeita de consumo de picolé, secretaria da Saúde do RS faz alerta

Publicado

em

Por

Xangri-Lá registrou surto de vômito e diarreia neste fim de semana — Foto: Secretaria de Saúde de Xangri-Lá/Divulgação

Em Xangri-Lá, mais de 140 pessoas procuraram atendimento com sintomas como diarreia e vômito. SES informou que há relatos de casos em Canela e Gramado. Fabricante nega que infecção seja por causa do consumo de picolé.

A Secretaria Estadual da Saúde (SES) emitiu um alerta, na terça-feira (20), sobre o consumo de picolés da marca Frutibom, após um surto de intoxicação em Xangri-Lá, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul. Mais de 140 pessoas procuraram atendimento médico na cidade.

Segundo a SES, o Programa Estadual de Doenças de Transmissão Hídrica e Alimentar foi notificado na última segunda (19) sobre a ocorrência de casos, principalmente em crianças, que buscaram atendimento. Os pacientes tiveram sintomas como náusea, vômitos, dor abdominal e diarreia após a ingestão de picolés da empresa Caliston Otoniel Oliveira, que fabrica a marca Frutibom.

Até o momento, cerca de 200 casos já foram identificados em Sapiranga e Xangri-lá, além de relatos ainda não contabilizados nas cidades de Canela e Gramado, informou a SES. Todas as pessoas foram atendidas ambulatoriamente, sem necessidade de hospitalização, de acordo com a secretaria.

Após os casos, a empresa passou a ser investigada por suspeita de causar surto de doença de transmissão hídrica alimentar. A SES informou que amostras do produto e da água utilizada na produção foram encaminhadas para análise laboratorial, assim como exames de pessoas com sintomas para a identificação da doença.

A SES informou também que o local não possuía licença para a produção do alimento.

Fabricante nega

 

“Eu comercializo o meu picolé somente em Sapiranga. Eu não sei como, o meu picolé nem sequer vai até lá [Litoral]. Tenho minha produção de picolé aqui. Um mercadinho vem e compra de mim. Eu não tenho controle dos meus clientes, pra onde tão levando”, destaca.

Para Caliston, o picolé não foi o responsável pela intoxicação. “Não há lógica. Eu tenho total certeza da procedência do meu picolé”, afirma.

Ele relata que está auxiliando a Vigilância em Saúde nas análises que estão sendo realizadas nos produtos usados na fabricação dos picolés, e acrescentou que, na sexta-feira (23), um laudo completo deve ficar pronto. “Estarei provando com esse laudo que meu picolé não tem nada a ver com isso”, diz.

Sobre a licença para a produção, o fabricante explica: “Meus alvarás estão em andamento, pois a procedência do meu picolé está tudo ok”.

A Vigilância Estadual em Saúde alerta que todas as vigilâncias municipais devem notificar casos identificados do surto.

“Todos os produtos (gelados comestíveis) Marca Frutibom não devem ser consumidos como medida preventiva até a finalização da investigação”, informa.

 

Recomendações da Secretaria da Saúde

 

Em caso de ingestão de produtos da marca Frutibom, os consumidores que apresentarem qualquer sintoma como náusea, vômitos, dor abdominal e diarreia, devem seguir as seguintes orientações:

Continue Lendo

Newsletters

Receba as Notícias do Site direto em seu email! Cadastre-se gratuitamente:
Patrocinado
Patrocinado

Mais lidas da semana